The Dillinger Escape Plan
 

É, pessoal… O ótimo The Dillinger Escape Plan anunciou recentemente que, após o lançamento do disco Dissociation, que sai no dia 14 de Outubro deste ano, e a turnê de divulgação do álbum, irá pendurar as chuteiras. Ou melhor dizendo, as guitarras.

Em entrevista ao site Noisey, o guitarrista Ben Weinman disse que o motivo de parar agora, quando a banda ainda é bastante popular, é justamente preferir parar enquanto ainda estão no topo.

Penso que quando estamos no palco, não há nenhuma banda no mundo tocando naquele momento que chega perto de nós, e este é o nosso objetivo. Também estamos muito empolgados com esse disco novo, mas ao mesmo tempo, em 2017 vamos fazer vinte anos de banda – ou talvez seja mais que isso porque não tenho certeza quando comecei a escrever as músicas, mas o primeiro EP saiu em 1997 – então acho que é uma daquelas coisas onde não queremos chegar ao ponto de parar porque temos que fazer isso, ou porque estamos velhos, ou porque as pessoas não gostam mais.

Ainda sobre isso, quando questionado sobre uma das razões de parar agora também poder ser pelo fato de que as performances ao vivo são muito intensas e exigem bastante dos integrantes e que daqui uns anos, isso faria a diferença, Weinman completou respondendo que esse poderia ser um dos motivos, sim, mas que com certeza não está sendo levado em conta agora.

(…) Quando tocamos, tocamos. O resto do mundo e qualquer outra coisa que esteja acontecendo em nossas vidas não existe. Acho que é isso que vou sentir mais falta, estes momentos. Mas não há qualquer possibilidade em um futuro bem próximo onde iremos sentir que não conseguiremos mais fazer isso; ainda ficamos empolgados e ainda temos aquela catarse quando tocamos porque é uma expressão livre e desinibida. Mas, novamente, um dos motivos de parar agora é porque é ótimo ainda sentir o caminho e controlar o nosso destino.

The Dillinger Escape Plan

Os integrantes do The Dillinger Escape Plan devem continuar com outros projetos.

Ben Weinman faz parte do supergrupo Giraffe Tongue Orchestra (GTO), junto com o vocalista do Alice in Chains, William DuVall e o vocalista/guitarrista do Mastodon, Brent Hinds. Já falamos dos caras por aqui, dá uma conferida!

O vocalista Greg Puciato, por sua vez, também faz parte de um supergrupo, o visceral Killer Be Killed, que lançou o disco de estreia, auto intitulado, em 2014 e conta com Max Cavalera (Sepultura, Soufly), Ben Koller (Converge) e Troy Sanders (Mastodon).

Além disso, também tem o projeto paralelo chamado The Black Queen, que este ano lançou o disco Fever Daydream. Pra quem gosta de synthpop e sons mais voltados aos anos 1980, é um prato cheio!