Jordan Rudess Dream Theater

Colaborou: Marcus Souza
Imagem por Manuela Scarpa/Brazil News

Os caras do Dream Theater estiveram no Brasil no final de Junho, para divulgar seu mais recente álbum, o conceitual The Astonishing.

Um dos locais em que a banda se apresentou foi no Espaço das Américas, em São Paulo no dia 22 de Junho. No dia desse show batemos um papo com o tecladista Jordan Rudess, que contou detalhes sobre os shows, além de algumas novidades que eles vêm preparando.

Você pode ler logo abaixo!

 

TMDQA!: O Dream Theater vem fazendo turnês pelo Brasil desde Octavarium (2005). O que vocês mais gostam nos fãs brasileiros, e o que acha que a banda possui para ser tão adorada aqui?

Jordan: Nós sentimos que as pessoas daqui gostam demais das nossas músicas, que há muita paixão. Já tocamos em diversos lugares no mundo, e aqui é um dos lugares em que tudo é ótimo para nós, então é muito bacana.

 

TMDQA!: Falando do The Astonishing, o que os fãs podem esperar pelo show?

Jordan: The Astonishing é uma grande produção, uma das maiores que já fizemos. É uma produção musical com vários elementos, e estamos tentando fazer algo diferente de tudo que já foi feito antes. O álbum é cheio de detalhes, uma história de ficção científica, fantasias, algo como Game Of Thrones. As pessoas que assistirem ao show, esperamos que sintam esse lado da história.

 

TMDQA!: Qual o papel que obras como The Wall (Pink Floyd), Tommy (The Who) e Operation: Mindcrime (Queensrÿche), Game Of ThronesLord Of Rings tiveram na concepção do novo disco?

Jordan: Nos baseamos não apenas em clássicos do rock, filmes e séries. Tivemos como base também musicais, como Jesus Christ Rockstar, Les Misérables, combinações de influências, estudos, ópera. Enfim, um conjunto que faz tudo isso se tornar um clássico.

 

TMDQA!: Sabemos que a banda é fã do trabalho do Rush, e em The Astonishing há correlação do conceito da obra com a época 2112. Isso procede?

Jordan: Essa é uma boa questão a ser feita para outra pessoa, o John. Ele tem mais conexão com as histórias do Rush. Eu acredito que ele tenha um ponto de vista maior sobre isso.

TMDQA!: Lançar um disco com 34 músicas e mais de duas horas de duração requer um tempo para digeri-lo. Em algum momento, a banda teve algum medo desse trabalho ser rejeitado pelos fãs?

Jordan: Nós não podemos controlar esse tipo de pensamento, qualquer que seja. Nós temos feito isso durante muito tempo, para o melhor trabalho. É claro que fomos muito corajosos, trabalhamos duro e talvez tenhamos sido um pouco loucos. Nós adoramos o formato do álbum, as histórias, e odiaríamos ver isso desaparecer. Então focamos em algo para prender a atenção, e isso é muito importante.

 

TMDQA!: A longo prazo, há possibilidade de The Astonishing ganhar os teatros e até cinemas mundiais?

Jordan: Atualmente estamos trabalhando em um livro, para lançar em breve. Além disso, também sairá um jogo de videogame, que já está quase pronto.

 

TMDQA!: E algo para a TV, tipo uma série estilo Game Of Thrones?

Jordan: É possível que algum dia possamos desenvolver algo para a TV sim.

 

TMDQA!: Em 2001 vocês tocaram outro álbum na íntegra em Nova York, o Metropolis Pt. 2: Scenes From A Memory. Há possibilidade de tocá-lo inteiro aqui no Brasil?

Jordan: Quem sabe algum dia, mas é algo que por enquanto não está nos nossos planos.

Jordan Rudess Dream Theater Edu Nogueira TMDQA

Imagem por Natalia Marques

Além de São Paulo, o Dream Theater também levou esse épico espetáculo para Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Curitiba.

The Astonishing foi lançado no final de Janeiro, e tem produção de John Petrucci, mixagem de Richard Chycki (AerosmithRush), e arranjo conduzido por David Campbell e orquestra. O material teve gravações no Cove City Sound Studios em Glen Clove, Nova York.

John Petrucci

Logo abaixo você pode ver uma entrevista exclusiva dos nossos parceiros do WikiMetal no Topsify Brasil.

No programa dos caras, Madhouse, eles conversaram com John Petrucci.

 
Compartilhar