Fat Mike como Cokie The Clown no Amnesia Rockfest
Ouça playlist com clássicos do Rock!  

Tony Sly, vocalista, guitarrista e principal compositor da banda de hardcore No Use For A Name nos deixou em 2012 e desde então tem sido homenageado das mais diversas formas.

Há alguns dias, no Amnesia Rockfest em Montebello, no Canadá, dois dos palcos do festival foram batizados como Tony Sly e em um deles um de seus amigos mais próximos, Fat Mike, prestou uma homenagem.

O vocalista e baixista do NOFX foi o responsável por encerrar os trabalhos do palco no último dia de evento e o fez vestido como Cokie The Clown, palhaço que não sabe fazer muita coisa a não ser sacanear os outros.

No show, Fat Mike usa a maquiagem do palhaço e conta histórias tristes e pesadíssimas, como por exemplo quando disse que seu pai sempre o criticou e xingou, lhe chamando de “bicha” ao ver que o ícone do punk tinha começado a usar um brinco:

Queria que aquele desgraçado estivesse vivo, aí eu poderia dizer que hoje em dia a minha esposa é uma dominatrix, me veste de mulher e come o meu rabo.

Em outra passagem, Mike (ou Cokie) contou com a ajuda do guitarrista do NOFX, Eric Melvin, para tocar uma música chamada “I’m Sorry Tony”, homenagem emocionante a Tony Sly.

A letra da canção fala sobre como Tony seria “o melhor músico” que Fat Mike já conheceu e tem passagens tocantes como quando diz que a filha do líder do NOFX brinca com a filha de Sly, e ela fica triste pois acha que no dia seguinte o pai voltaria, “como ele disse pela última vez ao telefone”.

Você pode assistir a um vídeo da canção, que deve entrar no próximo disco do NOFX, logo abaixo.

Tony Sly

Tony Sly morreu em 31 de Julho de 2012, aos 41 anos de idade, enquanto dormia.

Ele estava em turnê com sua carreira solo e os motivos oficiais da morte nunca foram revelados de forma completa. A letra da canção faz menção ao fato de que o músico estava em turnê e havia ligado para a família dizendo que voltaria em breve.

De lá pra cá a banda acabou e os membros remanescentes têm tocado esporadicamente como uma forma de prestar homenagens ao cara.