Gangnam Style, Brasil e novo disco: conversamos com o Kaiser Chiefs antes do show em SP

Britânicos falaram sobre o novo álbum "Stay Together", shows favoritos, longevidade e mais

Kaiser Chiefs - Entrevista em São Paulo
 

Foto por Stephanie Hahne/TMDQA!

O Kaiser Chiefs é, muito provavelmente, uma das bandas mais animadas que você verá ao vivo. Com uma carreira consolidada e cinco discos na bagagem, os britânicos estão agora em uma de suas melhores fases, com álbum novo a caminho e turnê mundial a todo vapor desde 2015, arrastando multidões por onde passam. Uma dessas multidões, inclusive, foi o Cultura Inglesa Festival 2016, que teve o grupo como headliner e esquentou mais de 20 mil presentes na noite fria de São Paulo com diversos hits e a já costumeira performance teatral e (muitíssimo) enérgica do vocalista Ricky Wilson.

Antes de um dos melhores shows da banda no Brasil, que já passou por aqui outras três vezes, nos encontramos para um papo pra lá de agradável com Ricky, Simon Rix, Nick Peanut e Vijay Mistry, e conversamos sobre carreira, melhores músicas, vida na estrada e inspirações para o novo trabalho, “Stay Together”. Confira!

Kaiser Chiefs e a longevidade

Não é qualquer banda que bate à porta dos 13 anos de carreira sem já ter desmanchado pelo menos uma vez, mas o Kaiser Chiefs conseguiu e o motivo é bem visível. A harmonia dos integrantes, apesar de serem todos bem diferentes, manteve a banda funcionando e muito bem durante os anos. Desde o sucesso estrondoso com Employment (2005) até o mais maduro e refinado Education, Education, Education & War (2014), o grupo conseguiu manter o trem nos trilhos, e o frontman explicou:

Nós estávamos falando sobre como podemos ficar juntos por tanto tempo, e é porque nos conhecemos muito bem. É necessário várias pessoas diferentes para fazer funcionar, e todas as coisas que nos incomodam enquanto banda são também a razão pela qual ficamos juntos. Não somos perfeitos, somos uma família. […] Não sei como isso aconteceu, mas funcionou.

Vida na estrada e nos palcos

Quando questionados sobre as apresentações ao vivo, os caras demonstram que gostam do que fazem, e só pela animação de Ricky Wilson nos palcos já dá pra perceber que é verdade mesmo. Perguntamos a ele qual é a música preferida da banda durante os shows, e a resposta foi:

‘Gangnam Style’ (risos). Ou ‘Hey Jude!’ […] Se o [guitarrista Andrew] Whitey estivesse aqui ele diria ‘Oh My God’, o que está certo de muitas maneiras, pois nós amamos tocá-la, poderíamos tocá-la para sempre, sabe? […] Mas a razão dele para escolher essa é porque é a última música. Estamos aqui há mais de 10 anos, mas ele ainda mal pode esperar pelo momento de sair do palco, e é engraçado porque eu sei que ele adora estar no palco. […] Parece que cada show que fazemos e todos os países que vamos, algo muda e evolui na nossa carreira. É como um privilégio constante. O fato de que fomos dados a oportunidade de ter uma carreira e fazer novas músicas é incrível.

Também durante o assunto, Ricky citou um show memorável da banda no Brasil, no Lollapalooza 2013, que inclusive está no Top 3 de shows favoritos do baterista Vijay.

O Vijay ainda é o cara novo, mas ele se juntou a nós há quase quatro anos. Seu segundo show foi no Leeds e, em seguida, viemos ao Brasil, no Lollapalooza 2013. Ele pensou que todos os shows seriam daquela forma dali em diante. E foi um show incrível!

“Stay Together” e a inspiração para compor

Os britânicos lançarão o mais novo álbum de estúdio, Stay Together, em Outubro deste ano, e inclusive já tocaram a nova “Parachute” para os fãs brasileiros no CIF 2016. Na divulgação oficial do álbum, e também durante nossa conversa, a banda já deixou claro: se Education, Education, Education & War foi um álbum “político e de protesto”, Stay Together é um trabalho sobre relacionamentos. Sobre a aceitação do público aos novos caminhos do grupo, que agora apresenta um som mais voltado para o pop, Wilson declarou:

Nós tocamos a nova canção [“Parachute”] outro dia e nosso público ficou surpreso. Eles estavam dançando com a nossa nova música. E porra, isso não acontece com bandas que estão por aí por tanto tempo como nós, porque tudo o que os fãs querem ouvir é o primeiro disco, isso é o que geralmente acontece. Estamos em uma posição agora onde as pessoas realmente se importam tanto com as nossas novas músicas e novo disco quanto com o nosso material antigo. Isso soa como uma piada, porque não deveria acontecer, mas acontece. É legal. É tudo graças ao VJ. (risos)

No ano passado, o Kaiser Chiefs fez sua terceira passagem por terras brasileiras na cola do Foo Fighters, como banda de abertura da turnê do álbum Sonic Highways (2014), que conta com letras inspiradas de Dave Grohl sobre as cidades onde as músicas foram gravadas. Pensando nisso, perguntamos à banda se essa bagagem de 13 anos de estrada ainda os inspira a compor, e principalmente se isso foi uma constante no trabalho mais sentimental prestes a ser lançado.

[Os lugares que vamos] definitivamente têm uma influência sobre o que escrevemos. Você não pode deixar de ver a verdade em tudo isso, não é possível fingir esse tipo de honestidade. Também não é como se viéssemos para o Brasil e de repente começássemos a tocar samba e usar vestidos… mas enfim. A coisa é: eu acho que o que nos afeta mais é viajar para algum lugar, ir para um quarto de hotel e falar com sua família pelo FaceTime. Isso faz você pensar muito mais sobre a vida quando é retirado [da zona de conforto] e colocado em uma situação muito diferente. É um privilégio ser capaz de ter esse tipo de reflexão. Viajar e ir ao redor do mundo e todas essas turnês que nós tivemos, realmente nos marcaram. Mas ninguém quer ouvir um disco sobre como quartos de hotel são solitários ou algo assim. […]

Tudo o que você precisa fazer é pegar todos esses sentimentos e emoções de ser colocado neste ambiente estranho e usá-los para pensar sobre as coisas de forma honesta, e isso é o que fizemos neste novo álbum especificamente. O que é que me faz feliz? Eu sou feliz? Será que eu vou ser feliz? Ou existe uma felicidade pela qual todos estão sempre procurando? Porque todo mundo acha que as outras pessoas estão felizes. […] E você sempre parece estar tentando de tudo para manter tudo no caminho certo e fazer as coisas funcionarem, mas depois você percebe que todo mundo está fazendo isso também. Ninguém está apenas passeando através da vida como se fosse um escorregador super legal. É difícil. É difícil de manter tudo funcionando.

Stay Together chega às lojas no dia 07 de Outubro e a primeira música de trabalho, “Parachute”, já está disponível e você pode ouvi-la logo abaixo. Clique aqui para conferir também a nossa resenha para o show do Kaiser Chiefs no Cultura Inglesa Festival 2016.

 
 

Comentários