John Coffey no clipe de
 

Você se lembra do vídeo de 2015 onde um vocalista, enquanto segurado pela plateia, agarrou um copo de cerveja que veio voando de longe e bebeu como se fosse a coisa mais casual do mundo? Pois agora em 2016 ele e sua banda estão preparando uma série de shows tocando só as músicas do Tony Hawk Pro Skater 2, aquele incrível game lançado para Playstation 1 em 2000.

Mais importante que chamar a sua atenção com estes dois acontecimentos, é apresentar a banda: se chama John Coffey. O quinteto holandês existe desde 2005 e apesar de ter ganhado atenção mundial com este vídeo no Pinkpop, onde mal aparece a música da banda, o melhor deles é a música.

Vídeo viral não garante sucesso

“Se ficamos populares após isso? Não. Se tornou só uma forma como as pessoas podem nos apresentar,” garante o baterista Carsten Brunsveld, ao falar sobre o vídeo que acumula quase 6 milhões de visualizações.

“Talvez 0,001% que depois foi conferir que banda era aquela e talvez metade delas gostou,” diz, com consciência. E completa ao jornalista empolgado por uma grande resposta: “No juicy stories there, I’m sorry”. Apesar da história ter rolado em junho, o John Coffey já tinha agenda lotada até dezembro, então nem mesmo shows novos foram marcados.

Shows com a trilha sonora do Tony Hawk Pro Skater 2

Outra casualidade aconteceu com o John Coffey meses depois: enquanto viajavam para um show, escutaram uma música da trilha sonora do famoso game Tony Hawk 2. Um dos membros sugeriu que eles incorporassem a música como cover nos shows. Outro sugeriu tocar o álbum completo.

“Geralmente ideias divertidas se perdem pelo caminho, mas essa foi adiante. Depois decidimos fazer estes shows em skateparks na Holanda”, explica Carsten. Serão quatro shows em maio, nas cidades de Deventer e Eindhoven, na Holanda. Por enquanto o plano é manter a ideia como um projeto exclusivo nestas datas.

john-coffey-tony-hawk-poster

The Great News: shows em 8 países em 2016

Se você não conhece o John Coffey, o álbum The Great News, lançado no começo de 2015 pode ser um ótimo começo. Com ele, a banda ganhou neste ano o prêmio de “Melhor Álbum Rock” no Edisonpop, um dos mais antigos prêmios de música da história, realizado anualmente desde 1960 e muito respeitado na Holanda.

Mesmo que tenha construído um nome durante vários anos, a banda ainda está entre o mercado indie e o popular. Quando perguntado sobre o status do John Coffey, Cartsen fica na dúvida: “Somos uma banda mainstream? Com o The Great News ganhamos alguma atenção no rádio, mas muito pouco. Não houve um momento em que saltamos de um nível ao outro,” analisa.

Por outro lado, o grupo já é nome garantido em outros 37 shows em 2016, incluindo três em um mesmo dia, no festival Bervrijdingsfestival, que acontece simultaneamente em diferentes cidades na Holanda. Também estão marcados shows na França, Bélgica e República Tcheca, além de já terem passado por Rússia, Luxemburgo e EUA neste ano.

Refugiados na Europa

O mais recente lançamento do grupo é o EP A House for Thee, que tem quatro músicas inéditas escritas durante a turnê de 2015 e gravadas no início desse ano. O lançamento inclui a música e o clipe de “No House For Thee”, que fala sobre a vida dos refugiados na Holanda.

“Para ser honesto, a imagem que as pessoas têm é totalmente fodida. Muito se fala, mas se ouve muito pouco sobre as suas histórias,” diz. O clipe mostra o encontro da banda com refugiados que receberam asilo na Holanda e o campo de refugiados em Dunquerque, na França.

Carsten não sabe se o vídeo foi capaz de mudar a imagem que alguém tem sobre a situação, mas se sente satisfeito de mostrar um pouco mais de humanidade na crise. “Não me importa se as pessoas estão mesmo mudando seu pensamento, mas o fato dos refugiados estarem agradecidos nos dá a sensação de dever cumprido”.

 
Compartilhar