Uma turnê com 40 shows sold out nos Estados Unidos e Europa, antes mesmo do primeiro acontecer. Quatro dias antes do retorno oficial a banda perde o guitarrista e fundador, Jim Ward, que decidiu não seguir com o grupo. Um retorno tão desejado ganhou uma dose de tensão antes mesmo de começar de fato.

Porém no palco o At The Drive-In segue poderoso. Foi o que se viu no sexto show desde o retorno oficial da banda nesta quinta-feira (31), em Amsterdã. Durante uma hora e quinze minutos a banda de El Paso realizou o sonho de alguns e trouxe a nostalgia para outros, em uma apresentação que levou duas semanas para ter 1500 ingressos esgotados, mesmo ao preço de 40€ (R$165), acima da média para um show desse porte.

O setlist foi majoritariamente baseado no último e mais influente álbum do grupo, Relationship of Command, com 9 entre as 16 músicas tocadas. Foram desse disco também as músicas mais cantadas pelo público, composto principalmente de pessoas nas casa dos 30 aos 40 anos de idade. As primeiras tocadas pelo At The Drive In foram “Arcarsenal”, “Pattern Against User” e “Sleepwalk Capsules”.

O guitarrista Omar Rodríguez fez uma apresentação bem diferente das reuniões de 2012, quando mal parecia estar em em um show de rock. Fãs subiram no palco algumas vezes: um deu um tapinha no traseiro do Cedric antes do stage dive. Outro decidiu deitar no meio do palco como quem não acreditasse que estava diante dos ídolos.

Responsáveis pela volta do At The Drive-In

Também foram interessantes os discursos de Cedric, a cada duas ou três músicas, por toda a extensão do show. Em um deles, o músico mencionou que o retorno do At The Drive In só aconteceu graças à insistência de Paul Hinojos e Tony Hajjar, baixista e baterista da banda. Ele abraçou os companheiros de banda antes do início de “Lopsided”.

“Vocês precisam dar a eles (PAUL e Tony) muito respeito e amor por nos colocar juntos de volta. temos tentado fazer isso acontecer novamente há cinco anos. Posso falar obrigado um milhão de vezes, mas o melhor é fazê-lo aqui na frente de todos”

Como não poderia deixar de ser, a noite terminou com “One Armed Scissor”. As prometidas músicas novas ainda não chegaram, mas desta vez o retorno da banda parece ser mais do que por dinheiro, como eles assumiram sobre a curta turnê de 2012. Outros 32 shows virão até julho e quem sabe o At The Drive In tenha mais do que nostalgia para trazer em 2016.

Setlist

Arcarsenal
Pattern Against User
Sleepwalk Capsules
300 MHz
Proxima Centauri
Lopsided
Invalid Litter Dept.
Enfilade
Ursa Minor
Cosmonaut
Quarantined
Catacombs
Napoleon Solo
One Armed Scissor

Obs: se você for assistir um show no Melkweg em Amsterdam, existe uma grande opção de bares, clubes e lugares para comer antes e depois do show na Leidseplein, a praça onde fica a casa de shows.

Mais #AtTheDriveIn em #amsterdam com direito ao @cedric_bixler_zavala_ interagindo com um fã colado no palco. Vídeo por @gustavopelogia

Um vídeo publicado por Tenho Mais Discos Que Amigos! (@tmdqa) em

 

 
Compartilhar