Brand New Fear (2013), do Hellbenders, é um dos grandes álbuns desta geração do rock independente nacional, e a fama do álbum se potencializou pelos enraivecidos shows do quarteto goiano, entre os melhores do país. Agora, finalmente chegou a hora de dar à luz o primeiro aperitivo do futuro do Hellbenders: “Bloodshed Around”, o primeiro single de Peyote, o novo álbum do grupo, com lançamento previsto para junho.

“Essa música diz muito sobre o processo de criação deste disco”, afirma o vocalista Diogo Fleury. “Ao contrário do Brand New Fear, que foi um apanhado de composições e referências juntadas desde que começamos a tocar, Peyote é um disco de momento, urgente e reflexivo, que diz muito sobre as novas referências da banda e o deserto em que gravamos”, completa.

“Bloodshed Around” pousa aqui em clipe filmado em Bonfinópolis, interior de Goiás, produzido pela Infravermelho Filmes. A direção é de Raphael Borghi, com produção de Armando Fonseca e colaboração de Kapel Furman – o trio que apresenta o Cinelab, aquele programa da TV paga onde os três criam curtas sanguinolentos de horror, sci-fi e ação. Se você já viu o programa, sabe bem o que esperar. Se não, o alerta de “não assista isso se almoçou há pouco” faz-se necessário.

“O clipe propõe-se a ilustrar a concepção sobrenatural e reflexiva da qual a música trata, fazendo ainda referência à uma personagem da identidade visual do Hellbenders”, conta Diogo. “A gravação não poderia ter sido melhor. Conhecemos o pessoal da Infravermelho há algum tempo e, inclusive já dividimos palco com o Borghi, responsável pela direção do vídeo. Além de serem ótimos profissionais do audiovisual e terem uma forte relação com trabalhos de ficção científica, sabem como funciona a logística de uma banda, o que ajudou muito na relação de toda a equipe”, elogia. Sem mais delongas, aqui está o clipe de “Bloodshed Around”:

Peyote foi gravado em 2014 no Rancho de La Luna, estúdio localizado em pleno deserto californiano, famoso por servir de templo para grupos como KyussQueens of the Stone AgeEagles of Death Metal, e onde foram gravados grandes álbuns do rock recente, como A.M. (2013) do Arctic Monkeys, e Post Pop Depression (2016), de Iggy Pop, ambos produzidos por Josh Homme. Quem acompanhou o Hellbenders por lá foi o guitarrista Dave Catching, do EODM, com engenharia de Matthias Schneeberger, do Masters of Reality.

Segundo Diogo, a espera pelo novo álbum, que sai mais de um ano após a data esperada inicialmente, vai valer a pena. “Esperamos que, através das músicas, a galera consiga se identificar com a energia que pairou sob todo o processo de composição e gravação do disco, feito inteiramente ao vivo e da maneira mais honesta possível em relação ao momento da banda”, assegura. Bom, enquanto o disco não chega, relembre Brand New Fear abaixo: