Essa semana a gente publicou por aqui uma matéria sobre como o festival holandês FortaRock, que tem nomes como Megadeth e Gojira no line-up, cancelou a apresentação do Down, banda de Phil Anselmo, após as saudações nazistas proferidas pelo músico ao final do Dimebash.

O próprio ex vocalista do Pantera voltou a aparecer em público, dessa vez com um texto em seu site oficial, e pediu desculpas novamente, dizendo que a partir de agora o fará através de ações ao invés de palavras. Disse que enfrentava problemas com o álcool e sua “boca grande” e que iria resolvê-los imediatamente.

Aparentemente o pedido de desculpas não foi o suficiente para que a casa de shows Civic Theatre, em New Orleans, levasse em consideração uma apresentação que o Down, que é de lá, faria no próximo dia 08 de Fevereiro.

Em declaração no Facebook, eles deixaram bem claro que não toleram esse tipo de atitude:

Após ações recentes de Phil Anselmo durante o Dimebash na semana passada, cancelamos a performance do Down no Civic. Não toleramos comportamento intolerante, e não há espaço para isso na nossa casa de shows e na nossa cidade. Reembolso está disponível no ponto de compra dos ingressos. Além disso, o Civic fez uma doação para a Federação de Judeus de New Orleans, mostrando nosso suporte por uma comunidade unida.

“Me only have one ambition, y’know. I only have one thing I really like to see happen. I like to see mankind live together – black, white, Chinese, everyone – that’s all.”
― Bob Marley

 

Down e Pepper Keenan

Quem também se pronunciou a respeito de todo o incidente foi o guitarrista do Down, Pepper Keenan, que disse que não tolera as atitudes de Phil Anselmo mas aceita as suas desculpas:

Estou triste e confuso pelo comportamento de Philip Anselmo na semana passada. Eu não tolero os gestos que foram feitos e o que foi dito. Essa falha de julgamento em “fazer uma piada” foi de terrível mau gosto e inaceitável.

Essa filosofia está do lado oposto de onde eu me encontro. Meu coração segue o amor e a alma e a minha música foi inspirada por pessoas de todas as partes da vida e estilos musicais. Eu vejo a música como um dom que é universal e direcionado para toda a humanidade. Como um orgulhoso cidadão de New Orleans, para mim a vida se trata de celebrar a diversidade pela música, é sobre unir as pessoas e não separá-las.

Não vou falar por Phil mas eu o conheço por praticamente toda a minha vida e eu sei que não há ódio em seu coração, entretanto, espero que nesse momento Phil concentre as suas energias na reflexão e comece o processo de retomar a perspectiva, se curando e as pessoas que ele tocou com a música. Através do Down, Philip e eu escrevemos várias belas e poderosas canções no passado que tocaram e inspiraram pessoas de todos os cantos de forma positiva e ajudaram muitos a sair de seus piores momentos. Isso não é algo que eu deixo passar batido e deveria sempre estar à frente de nossos pensamentos para nos manter no chão, de forma humilde e com gratidão.

Uma das responsabilidades e alegrias, na minha opinião, de ser um artista ou músico é ter a habilidade de ajudar a tornar o mundo um lugar melhor.

Eu aceito as desculpas de Phil, e acredito que ele consegue.

Estarei lá… se necessário.

Amor e respeito,
Pepper Keenan

Vale lembrar que no seu último pedido de desculpas, Phil Anselmo chegou a dizer que sugeriu à banda que ela continuasse sem ele. Você pode ler o texto na íntegra clicando aqui.

 
Compartilhar