Na semana que passou o ex vocalista do Pantera, Phil Anselmo, apareceu no centro de uma grande polêmica por conta de um vídeo que mostra a festa Dimebash, em homenagem a Dimebag Darrell, onde ele faz uma saudação nazista e grita “White Power”. Depois, ele disse que a atitude era apenas uma “piada interna”, já que todos bebiam vinho branco no backstage.

Ontem a gente publicou por aqui um vídeo onde Robb Flynn, do Machine Head, critica duramente a atitude de Anselmo e o racismo no heavy metal em geral, e agora mais músicos começaram a se pronunciar a respeito.

Mike Schleibaum, guitarrista da banda Darkest Hour, disse que viu o vídeo de Flynn e concorda com ele, complementando:

Não tenho nada a acrescentar além de reproduzir o sentimento de rob e da banda. Não sou a polícia moral, nos orgulhamos do fato de que temos amigos diferentes e fãs que pensam de forma diferente sobre os mais variados assuntos… mas o racismo não tem lugar no metal para mim, Metal / punk / hardcore / qualquermerdaquevocêchame deveria se unir.

Quem também falou a respeito foi a banda All Shall Perish, com um post no Facebook:

Consideramos o Pantera a maior banda de metal de todos os tempos, mas não devemos ter medo de criticar nossos heróis. Assistir às ações de Phil e sua justificativa covarde não apenas é nojento como imperdoável mas também anti ético para o caráter do punk, metal e underground onde estamos. Sem deuses, sem mestres, e certamente sem uma raça superior.

A banda ainda citou a música “Nazi Punks, Fuck Off”, do Dead Kennedys.