NDK

Entrevista por Priscilla Rocha

Fotos por Felipe Bertogna

De Jundiaí para o Brasil inteiro! É assim que classifico a banda NDK  que em 2015 completou 10 anos de estrada. A banda que já passou por poucas e boas, tem conquistado um público fiel em todas as cidades que tem passado para levar seu show baseado no novo disco que leva o nome da banda. NDK foi feito através de um financiamento coletivo que levou os meninos para a produção na Toca do Bandido, Rio de Janeiro.

Esse mês o grupo lançou um novo single chamado “Missão” com o clipe em parceria com os irmãos da banda Medulla. Confira nossa entrevista com o vocalista da banda, Rike, falando a respeito dos 10 anos e essa super produção.

TMDQA! –  Com 10 anos de banda quais foram as principais dificuldades e vitórias desse caminho?

NDK: Acredito realmente que as maiores vitórias ainda estão por vir, mas se tivesse que listar uma, com certeza seria a nossa ida até a Toca do Bandido pra gravar nosso novo álbum. Passamos uma semana especial por lá.
A maior dificuldade, eu sempre costumo dizer que é financeira. Uma banda independente que quer se destacar tem que fazer investimentos, e muitas vezes esse investimento não volta. Daí a necessidade de se buscar alternativas e passar por cima dessas dificuldades.

TMDQA! –  Antigamente a banda tinha o nome “No Ducky” e nesse ano passou a ser chamada de NDK. A mudança foi apenas no nome ou na sonoridade também?

NDK: Veio na sonoridade também. A mudança do nome aconteceu em Fevereiro desse ano junto com o lançamento do novo trabalho, exatamente por a gente achar que esse era o momento onde tudo faria sentido.
Passou um bom tempo entre o 1° disco (2010) e o novo trabalho oficial (2015). Durante esse período, estudamos e aprendemos mais sobre a música, sobre o mercado musical. Lançamos muito material autoral, mas a maioria das coisas com a nossa própria produção e lapidação.
Fizemos um processo de pré produção diferente pra chegar no resultado final desse novo disco. Viajamos e nos excluímos do mundo por algumas semanas, apenas focando em timbres, letras, concepções e tudo mais que o disco traz. Ficamos satisfeitos com o resultado e já estamos pensando no próximo.

TMDQA! –  Vocês acabaram de lançar o clipe de “Missão” que conta com a participação da Medulla. Como foi o processo de criação e produção? Ele foi feito todo em chroma key, certo?

NDK: O clipe foi todo gravado dentro de estúdio sim, utilizando chroma key, mas é bem legal eu contar um pouco do processo da criação e da pré produção do vídeo, pois fizemos questão de nos envolver bastante.
Tudo começou com algumas reuniões na casa do Keops, que é vocalista da banda Medulla e também assina a direção e o roteiro do clipe ao lado do Santiago Paestor. Passamos várias horas vendo referências e debatendo qual seria a melhor forma de abordar tudo que a gente queria passar através do vídeo.
Quando fechamos o roteiro e a história que cada integrante iria vivenciar, começou a correria. Muitos elementos do vídeo são reais e eram necessários pros efeitos de pós produção fazerem sentido.
Por exemplo, o trilho do trem e as dormentes usadas na cena em que nosso baterista Marcola fica preso eram reais. Precisamos de 10 pessoas pra carregar cada lado do trilho que pesava aproximadamente 300 kg.
Assim como o trilho, fomos atrás de peças reais para o carro, para o paraquedista, construímos um alvo em madeira com quase 3 metros de diâmetro junto a um marceneiro, tudo pra “dar vida” à história.
Depois de toda essa correria pronta, filmamos o clipe em uma longa diária no estúdio Cine & Vídeo em São Paulo e deu no que deu. Estamos felizes com o resultado e com a forma que o público está absorvendo a mensagem.

TMDQA! –  Hoje qual é a Missão da banda?

NDK: Nossa missão atual é se manter no nível de trabalho e profissionalismo que estamos há algum tempo.
Não é uma missão fácil, considerando que a banda é independente e que cada projeto que vamos lançar, sempre buscamos fazer melhor do que o anterior.
Queremos rodar o Brasil com esse disco e conhecer muita gente. “Foco na missão pra se manter”.

TMDQA! –   Pra 2016 quais são os principais objetivos e caminhos a seguir?

NDK: Queremos curtir um pouco esse clipe e fazer ele rodar o máximo possível. Depois disso a ideia por enquanto é trabalhar o 3° e último single do disco NDK pra depois começar a pensar em algo novo.
Não sei se vem um 3° álbum fechado ou se vem um EP, mas é certeza de continuidade. Esse momento que passamos desde o lançamento do disco está sendo maravilhoso. Estamos alcançando locais que ainda não tínhamos estado antes, e queremos continuar nessa pegada. Já temos bastante material pros próximos trabalhos e a vontade de continuar vivendo a música segue batendo forte aqui dentro. É isso!

TMDQA! SPOTLIGHT: assine a Newsletter oficial e gratuita do TMDQA! agora mesmo

Lançamentos da semana, Charts, textos exclusivos e muito mais: assine agora mesmo clicando aqui ou inserindo seu e-mail na caixa abaixo.

Compartilhar