Em 2008 o baterista Travis Barker, que sempre teve medo de viajar de avião, embarcou em um jatinho particular e viu sua vida mudar completamente.

Durante a decolagem, um pneu estourou e o piloto perdeu o controle da aeronave, que só foi parar ao colidir com um barranco. Com o impacto, ele pegou fogo e matou todos os que estavam lá dentro, menos Travis Barker e DJ AM, que escaparam mas tiveram queimaduras graves.

O baterista do Blink-182 passou 11 semanas em hospitais e centros de tratamento para pessoas com queimaduras e passou por 16 cirurgias. Além disso, ficou com as marcas psicológicas para o resto da vida, já que tinha medo de viajar de avião, tomava remédios antes de embarcar e perdeu bons amigos na tragédia.

Em 20 de Outubro o músico irá lançar um livro chamado Can I Say, onde fala sobre diversos aspectos de sua vida e, obviamente, o acidente não poderia passar em branco.

Antes do lançamento oficial, ele conversou com a Billboard e revelou que naquele dia sentiu algo estranho antes de embarcar na aeronave:

A gente chegou ao aeroporto e fiz o de sempre, tomei meus remédios. Liguei para o meu pai. Não sei o que aconteceu, mas eu disse, “Pai, tenho um sentimento estranho em relação a esse voo. Algo me diz que não está certo.” E eu já havia desistido de voar outras vezes. Mas eu disse, “Eu te amo, e se alguma coisa acontecer, tenha certeza de que as crianças serão cuidadas.” E aí…

Barker também falou sobre como o acidente mudou a sua vida:

Eu olho para trás, e era esse pequeno punk, alguém de quem não me orgulho, abusando das pílulas todos os dias e tomando várias merdas só por lazer. Aí você vê a morte de frente e quase morre em um acidente de avião e é forçado a utilizar morfina durante quatro meses ou sei lá quanto tempo. É tipo, “Como tudo foi mudar?” Eu passei de uma pessoa que tinha esse comportamento até outra que se recusou a levar analgésicos para casa.

Você pode ler a entrevista, onde Travis ainda fala sobre remédios para bipolaridade e sentimentos suicidas (quando pediu ao colega de Transplants, Rob Aston, por uma arma enquanto estava no hospital) clicando aqui.