O vocalista do Slipknot, Corey Taylor, concedeu recentemente uma entrevista à rádio Vorterix, da Argentina, pouco antes de subir ao palco na capital Buenos Aires. Entre os assuntos abordados, Taylor comentou sobre a possibilidade de sua banda seguir os passos de Deep Purple e Black Sabbath e se tornar uma banda “histórica”:

Talvez. Enquanto os fãs estiverem conosco… Isto não está em nossas mãos. Os fãs são quem nos colocam onde estamos e esta é a beleza de tudo. Nós apenas tocamos e os fãs nos erguem e nos posicionam nesse patamar. O Slipknot foi headliner do Rock In Rio pela primeira vez e isso foi fantástico. Foi tão bonito, tão emocionante, exatamente como queríamos que fosse. Foi, provavelmente, um dos melhores shows que já fizemos e todos ficaram falando sobre isso dias depois. Então, pra nós, certamente é algo que aspiramos ser. Quero dizer, nós respeitamos as bandas que vieram antes de nós e tentamos demonstrar respeito às bandas que estão surgindo após o Slipknot, então, se pudermos ser a banda que influencia as outras, por que não? Por que não a gente?

Corey também falou sobre a diferença de tocar com os novos membros do grupo, o baixista Alessandro “Vman” Venturella e o baterista Jay Weinberg, que substituíram Paul Gray e Joey Jordison:

Tento não pensar sobre isso, porque seria como comparar coisas bem diferentes. Para mim, o mais importante é encontrarmos o nosso groove ao invés de tentar copiar a vibe que tínhamos com os outros integrantes. É sobre se adaptar a uma nova seção rítmica e deixar acontecer. É um comprometimento. Quando se está em uma banda existem muitos compromissos e você tem que encontrar aquele pequeno espaço em que cada um está realmente fazendo o que gosta e se sentindo bem com isso. Então, eu procuro olhar para o que está acontecendo como uma nova fase, basicamente, e tento aproveita-la pelo que ela é.

Você pode conferir o bate-papo na íntegra, abaixo.

Siga o TMDQA! no Twitter e receba todas as nossas atualizações em primeira mão!