Ouça playlist com clássicos do Rock!  

Em julho deste ano, Hali Etie causou comoção em sua cena musical local. A vocalista da banda de hardcore Counterfeit, da cidade de Erie, no estado norte-americano da Pensilvânia, afirmou ter sido diagnosticada com câncer cervical de estágio III.

Com o apoio de uma ONG chamada Hardcore Cares, que normalmente concentra suas ações em causas dos animais, Hali recebeu mais de 3 mil dólares em doações. A organização promoveu diversos shows beneficentes com o objetivo de ajudar a pagar as contas médicas com as quais Hali inevitavelmente teria de lidar.

Neste mês, no entanto, uma revelação pegou a ONG e a cena alternativa de todo o país de surpresa: a história não se passava de uma mentira.

Pôster de show beneficente organizado pela Hardcore Cares

Relatos afirmam que Hali conseguiu prescrições médicas falsas com médicos no estado do Texas e gastou o dinheiro viajando e fazendo tatuagens.

Sua banda, Counterfeit, já havia se separado meses antes do ocorrido, mas se reuniu brevemente para participar dos shows beneficentes em prol de sua vocalista. Diante da repercussão negativa, os outros integrantes afirmaram não saberem da realidade dos fatos na época:

Mesmo antes dos eventos envolvendo Hali, a banda não tinha mais planos de gravar ou fazer shows. O único motivo de essa historia ter se tornado viral é que nosso guitarrista [Kyle Bull] soltou as informações quando descobriu a mentira. Então vocês podem nos associar com ela, ofenderem-nos, abusar de nossa página no Facebook, tanto faz. A verdade é que não tínhamos conhecimento da realidade do ocorrido e não teríamos apoiado Hali se soubéssemos.

A Hardcore Cares também se pronunciou a respeito da situação, reiterando que Hali sempre foi uma parceira fiel da organização e, portanto, não existiam motivos para duvidar de suas afirmações. A ONG também afirmou que não pretende entrar com um processo judicial, preferindo “não desperdiçar mais tempo, energia ou recursos nessa situação”.

Fonte: Lambgoat