Novos vídeos: The Lonely Island, David Bowie, Lita Ford e Simple Plan
 

Há cerca de 15 dias, Jackie Fox, ex baixista da icônica banda de rock’n’roll The Runaways veio a público para falar sobre uma festa de ano novo entre 1975 e 1976 quando foi estuprada pelo então empresário da banda, Kim Fowley.

No seu relato, Jackie diz que duas colegas de banda, Joan Jett e Cherie Currie, estavam no local e viram o que aconteceu, e ambas já falaram a respeito do caso.

Quem também se pronunciou foi Lita Ford, guitarrista da banda, em entrevista para a rádio Rockin’ 101:

Honestamente, eu não estava lá quando aconteceu, como Jackie diz que aconteceu, então não posso te contar muita coisa. Quando você ler meu livro, poderá ver que eu nunca andava com Joan ou Cherie, e qualquer coisa que acontecia entre Joan e Cherie meio que ficava entre Joan e Cherie. Scott Anderson, que era o empresário, junto com Kim Fowley… Scott saiu em turnê com a gente. Então se alguém sabia de algo, teria sido Scott, Cherie e Joan, e Scott está morto, assim como Kim Fowley. Mas eu sei que Jackie não é uma mentirosa e se ela diz que alguém estava a observando, e se diz que aconteceu, então eu acredito. Eu acredito. Elea é um pouco extrema às vezes, mas ainda… não é certo. Eu realmente não sei o que dizer a respeito. Eu não estava lá e ninguém me falou sobre isso. É a primeira vez que eu fico sabendo.

Vale lembrar que depois da matéria ser divulgada, Joan Jett e Cherie Currie publicaram mensagens a respeito do que aconteceu, e a própria Jackie Fox falou sobre como a questão não deveria girar em torno de quem estava ou não estava lá e fez ou não fez alguma coisa.

Fonte: Blabbermouth

Reunião do The Runaways

Lita aproveitou a ocasião para falar sobre uma possível reunião do The Runaways, e disse que adoraria que ela acontecesse, mas Joan Jett não tem interesse:

Joan não quer se envolver com isso, o que eu acho… acho que ela está errada. Porque agora é o momento perfeito, e todos adoraríamos ver acontecendo. Houve uma época em que me ligaram e pediram por uma reunião do Runaways, mas era o início dos anos 90, o Nirvana estava começando a explodir, e o timing não era bom; não teria funcionado. As pessoas não teriam se importado. Mas agora, uma reunião agora, acho que é a hora perfeita. E eu estou disposta, a Cherie também estava disposta. Nunca falamos com Jackie a respeito, porque não recebemos a aprovação de Joan. Se a gente tivesse um “sim” da Joan, teríamos falado com a Jackie. Mas não recebemos nem um “sim”, nem um “não” de Joan.

Você pode ouvir a entrevista no vídeo abaixo.