Em atividade constante desde seus 19 anos, primeiro como líder do Skid Row e depois em carreira solo, o canadense Sebastian Bach afirma que ainda tem “muitos bons anos pela frente”.

“O rock and roll precisa de mim e eu preciso do rock and roll. Acho que minha atividade é uma arte que está morrendo. Estou falando de subir em um palco e cantar de verdade, sem dublagem, e liderar uma banda”, afirma. Ele continua em turnê divulgando seu último disco, Give ‘Em Hell, lançado em 2014 pelo selo Frontiers Records.

Bach conta ao jornal norte-americano The Portland Mercury que seu sucesso se deve ao fato de não levar seu trabalho tão a sério.

“Quando eu comecei com o rock ‘n’ roll, nunca achei que ia fazer sucesso, porque imaginava que apenas deuses como o AC/DC e o Van Halen podiam ser rockstars. Então faço tudo com um sorriso no rosto, pensando “não acredito que isso está mesmo acontecendo”. E acho que os fãs sentem isso, que eu sou um verdadeiro fã do rock ‘n’ roll. Pra mim não é um trabalho… é uma aventura.”

Uma autobiografia de Bach, entitulada “18 And Life On Skid Row“, deve ser lançada em Janeiro de 2016 por uma subsidiária da editora HarperCollins Publishers.

Fonte: Blabbermouth

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!