Foo Fighters fala com imprensa australiana sobre novo álbum, rock nos últimos anos e mais
 

O último disco de estúdio do Foo Fighters, Sonic Highways, veio acompanhado de um projeto onde Dave Grohl e companhia viajaram a 8 cidades dos Estados Unidos e gravaram cada uma das canções do álbum em estúdios diferentes.

Tudo foi devidamente registrado em vídeo e transformado na série Sonic Highways, com relatos de músicos importantes de cidades como Chicago, Washington, D.C., Nova York e Los Angeles, e aparentemente o resultado agradou.

Tanto que, em entrevista para a NME, o vocalista e guitarrista da banda disse que haverá sim uma nova edição de Sonic Highways.

Ele ainda desconversou e disse que a “segunda temporada” pode ser gravada nos EUA, na Inglaterra, de forma internacional, nos EUA mas com gente de fora, etc. Segundo ele, o bom de estar no Foo Fighters é que não há pressão para que nada seja feito e eles irão fazer de acordo com a agenda e vontade deles, tanto na questão do tempo, quanto do formato.

No mesmo vídeo em que fala disso, Grohl ainda revela que projetos desse tipo, aliados a turnês, são cansativos, e que devem ser muito bem pensados. O guitarrista Chris Shiflett completa dizendo que sempre imaginou a banda tocando apenas quando quer, como fazem nomes como Tom Petty, e ainda deu um exemplo.

Segundo ele, o Strokes é uma banda mais nova que os Foos e já está tocando pelo mundo apenas ocasionalmente, quando tem vontade, então já dá para o grupo fazer isso também.

Veja logo abaixo.

“Fim” do Foo Fighters

Há alguns dias, em entrevista durante a mesma oportunidade, Dave Grohl explicou a carta que enviou a Ian MacKaye (Fugazi, Minor Threat, Dischord Records) quando tinha 14 anos de idade e colocou uma condição para o fim do Foo Fighters.

Nessa entrevista sobre Sonic Highways, ele volta a brincar ao final dizendo que já que a banda pode tocar apenas quando quer, deveria também parar de fazer discos.