Jack White é um dos tantos artistas envolvidos com o TIDAL, serviço de streaming que promete revolucionar o mundo da música e, principalmente, se consolidar como uma ferramenta onde quem manda é o artista.

Em seus últimos shows (em um bom tempo), White fez questão de pedir à plateia para que “tratasse bem” a música, pois ela é sagrada, bem como tratasse “a banda punk do bairro” como se fosse o novo filme de um grande estúdio.

Agora ele usou o blog de sua gravadora, Third Man Records, para publicar um poema chamado “a música é sagrada”, onde diz que “a melodia da raça humana é uma música sem fim,” entre outras coisas.

Você pode ler logo abaixo.

those of you who stand for the sanctity of music
so that its soul can breathe
and be heard
so that it blooms in graveyards
echoes in hotel hallways
awakens neighbors in the night
and fills peoples minds with fire
shout it out loud with whatever microphone you have
or these stones will shout for you.
jump in front of demons,
and stand over cowards and those who would intend
to rip out your lungs and dampen your desire
tell the living and the dead
what you know in your heart to be true
and what you know your ears
will forever hear
that the melody of the human race
is a song that never ends.
music is sacred.

jack white

Parece que White está realmente se empenhando em passar a mensagem de que a música é importante. Resta saber quanto isso tem a ver com a promoção do TIDAL.

Perguntas a Jack White

Recentemente em uma sessão de perguntas e respostas também no site da Third Man, White disse que sua intenção é colocar o catálogo todo da gravadora no serviço para que seus artistas “recebam royalties” e “possam viver”.

Ele também comparou a música aos filmes, dizendo que ninguém sugere que ir ao cinema deveria ser gratuito, ou que o Netflix deveria ser gratuito, mas que as pessoas se incomodam quanto têm que pagar por serviços de música.

 
Compartilhar