Nick Mason
 

Recentemente, Nick Mason, baterista do lendário Pink Floyd, deu uma entrevista à revista GQ, onde discorreu sobre diversos temas e, entre eles, falou sobre o cenário musical atual e novamente sobre a polêmica do U2 com a gigante tecnológica Apple.

“Para deixar claro, se a Apple tivesse falado comigo e dito: ‘Nick, nós queremos lançar seu álbum por 50 milhões de libras’, eu não conseguiria pensar numa ideia melhor! Porém, é interessante ver como isso deu errado”.

Nick ainda admitiu que a ideia acabou sendo um tiro no pé do U2, que foi culpado por toda essa campanha e acusado de presunçosos e contribuintes da falta de privacidade que estas companhias tecnológicas submetem seus usuários.

“A Apple saiu imune. Ninguém a culpou!”

“A Apple fez grandes coisas, mas também contribuiu para o processo de desvalorização musical. O próprio iTunes já está começando a parecer ultrapassado, enquanto Spotify começa a se mostrar o futuro. Só precisamos de mais dois ou três bilhões de pessoas utilizando o serviço, então faria todo sentido para os músicos. Por enquanto o pagamento, especialmente para artistas poucos conhecidos, é… patético”, disse o músico a respeito da nova onda de serviços de streaming.

Nick ainda concluiu falando sobre a nova geração que surge: “O mundo mudou e nós não podemos mudá-lo de volta. Pela internet e os diversos downloads, a música desvalorizou. Talvez ela fosse supervalorizada no passado, mas isso agora é um problema. Nós estamos perdendo muita música boa porque hoje é simplesmente muito difícil viver disso. É claro que não para dinossauros como eu, mas para novos músicos”.

O trabalho mais recente de Mason é o disco The Endless River, junto de David Gilmour, lançado no ano passado.