Resenha e fotos: Bl'ast em Londres (27/06/14)
 

(Hit “Próximo” for the English Version)

Resenha e fotos: Bl'ast em Londres (27/06/14)

Resenha por Stella Bruk
Fotos por Thanira Rates

Pessoas batendo umas nas outras numa dança explosiva que tomava conta da pista, das colunas, da beira do palco que era usada para impulsionar os saltos. O técnico de som teve trabalho para manter os retornos no lugar, uma vez que também eram utilizados para impulsionar os saltos. Quem via de longe poderia pensar que era violência, que havia estourado uma briga, mas não. Eram apenas fãs dançando ao mais puro punk hardcore. O grupo de fãs Blast Skaters fizeram um show a parte na pista com “técnicas de dança punk” onde somente os fortes sobrevivem.

O que foi tudo isso? Descrição de algum documentário do cenário punk de Washington dos anos 80? Não. Isso tudo aconteceu na icônica casa de shows The Underworld em Londres na primeira apresentação do Bl’ast! na capital inglesa na ultima sexta feira dia 27 de junho.

Os americanos do Bl’ast! trouxeram o puro cenário punk para a Europa na turnê de retorno da banda às estradas. O pontapé inicial de treze shows foi no Hellfest na França, um dos festivais mais pesados do cenário hardcore, seguindo a turnê pela Inglaterra, Alemanha, Áustria, Itália e Dinamarca até o inicio de Julho (veja as datas da turnê no site oficial).

Resenha e fotos: Bl'ast em Londres (27/06/14)

Numa total cumplicidade com Clifford Dinsmore, alguns fãs subiam no palco e cantavam com seu ídolo, sem estresse ou qualquer punição por parte dos seguranças. Ídolo que é ídolo divide com seu fã gosto musical, palhetas, baquetas, cerveja e até o microfone.

A casa de shows ficou pequena e quente a cada musica executada. Nick Oliveri, que se juntou a banda no ano passado, tirou a camisa para ficar mais a vontade na distorção do seu potente baixo junto aos amplificadores. Joey Castillo, que veio somar fortemente nesta nova formação da banda, explodia suas baquetas na bateria regada com água e suor para um efeito visual interessante a cada hit apresentado.

Os riffs rápidos e distorcidos na guitarra ficaram por conta de Mike Neider que desde o inicio da banda põe força e ritmo nas melodias curtas e explosivas do repertorio do Bl’ast!.

Atenção produtores, mais uma ótima banda para acrescentar nos festivais ou rodar pelo pais no cenário punk brasileiro.

Resenha e fotos: Bl'ast em Londres (27/06/14)

O Setlist da noite foi:

Time To Think
Surf & Destroy
Our Explanation
Tomorrow
Sometimes
SSSHHH!!
Fucking With My Head
Break It Down
Only Time Will Tell
End
Something Beyond
It’s In My Blood
Nightmare

[nggallery id=145]