iron maiden music metrics

A ascensão da internet e do download como formas de conhecer música têm sido o grande “calcanhar de Aquiles” de bandas e músicos ao redor do mundo desde que ferramentas como o Napster (pasmem, de 1999!) se popularizou. Hoje em dia, sites com arquivos em torrent permitem o download das mais diversas discografias e, com isso, o acúmulo sem fim de música em computadores, daquelas que provavelmente nunca serão ouvidas. Mas o que por uns pode ser visto como o fim dos tempos, pode ser usado como oportunidade para outros. E essa oportunidade tem nome: Music Metrics.

O Music Metrics é um site que analisa as aparições de bandas, cantores e grupos em toda a internet e as interações de seu público. Esse site verificou que o Iron Maiden, por exemplo, tem uma grande presença de tráfego na rede BitTorrent, o que significa que tem muita gente disponibilizando e baixando discos da banda de forma ilegal. O portal também verificou que entre Maio de 2011 e Maio de 2012, a banda atraiu mais de 3,1 milhões de fãs em redes sociais e que, após a turnê mundial de Maiden Englandque aconteceu de Julho de 2012 a Outubro de 2013, a base de fãs dos caras cresceu em mais de 5 milhões, sendo a América Latina a principal base de crescimento da popularidade da donzela de ferro.

Com base nesses dados e no crescimento de aparições da banda na América Latina, na semana passada o Cite World e outros sites de música ao redor do mundo noticiaram que o Iron Maiden teria utilizado análises do Music Metrics para programar turnês, principalmente em países como o Chile, Brasil, Venezuela e México.  Dias depois, a empresa responsável pelo programa divulgou uma nota negando que a banda tivesse sequer acesso aos dados da pesquisa.

Vale lembrar que a Iron Maiden LLP, empresa criada pelo Iron Maiden para gerenciar seus lucros, foi considerada uma das mais bem sucedidas empresas do Reino Unido na área musical, ao lado de companhias como ShazamKobalt Music Group e Audio Network. As razões apontadas para tanto sucesso são as turnês da banda ao redor do mundo e sua presença na internet.

Tudo o que sabemos é que a donzela de ferro não confirmou a utilização dos dados do Music Metrics ou de qualquer ferramenta de análise de comportamento de seus fãs na internet para fazer a programação de seus shows. Mas também, não seria nada mal se utilizasse, afinal, já faz um tempo que dá para perceber que é o show, não o disco, que fazem o artista ser lembrado e ser querido por seu público.

Seriam ferramentas como o Music Metrics o futuro do mercado fonográfico mundial?

Siga o TMDQA! no Twitter e receba todas as nossas atualizações em primeira mão!