Ter uma banda é um negócio complicado, ainda mais quando o grupo permanece ativo por um período considerável de tempo e está sujeito às personalidades de seus integrantes, fatalidades e ação do tempo.

É inevitável que, como em qualquer relacionamento, mudanças aconteçam e transformem as bandas para o bem ou para o mal à medida que vão se tornando uma realidade.

Pensando nisso, trazemos uma lista com um pouco da história de 10 bandas que mudaram seus integrantes como oferecimento da marca de óculos Absurda, que está lançando uma linha chamada “Liberdade”, onde você pode trocar as lentes de seus óculos facilmente.

Tem banda que já contou com mais de 50 integrantes, outras que passaram por terríveis tragédias e até mesmo quem mudou de vocalista em cima do palco.

Você pode conferir tudo na sequência!

Clique nos botões “Anterior” e “Próximo” ou navegue pelas setas do teclado.

The Fall

The Fall

Em 1976 o Inglês Mark E. Smith fundou um grupo de pós-punk chamado The Fall.

De lá pra cá a banda já lançou 30 discos de estúdio, 30 discos ao vivo e contou com mais de 50 integrantes em suas várias versões nos últimos 37 anos, tendo sempre Smith como líder do projeto.

Sobre a situação, o cara chegou a dizer que “se tiver eu e a sua avó tocando bongô, então é o The Fall.”

 

AC/DC

AC/DC

A banda de hard rock mais cheia de energia de todo o planeta foi formada em 1973 na Austrália e com quase 20 discos de estúdio na carreira, já passou por uma série de mudanças em sua formação.

Uma delas, porém, é a mais significativa, já que trata-se de um vocalista que dava cara ao grupo e que o deixou de maneira trágica.

Bon Scott estava lá nos primeiros e influentes discos da banda como T.N.T. (1975), High Voltage (1976), Let There Be Rock (1977), Highway To Hell (1979), entre outros.

Em 1980 o vocalista foi encontrado morto após consumir uma quantidade excessiva de álcool na noite anterior e a banda chegou a pensar em encerrar as suas atividades, mas teve o apoio até mesmo dos parentes de Scott, que gostariam que o grupo seguisse em frente.

Para mostrar que estava firme e forte, a banda recrutou Brian Johnson, vocalista do Geordie, e lançou o disco Back In Black no mesmo ano.

Uma sábia decisão que acabou resultando em um vocalista que funcionou muito bem e está no grupo até hoje.

Mais membros que passaram pela banda são Dave Evans, Mark Evans, Simon Wright, Ron Carpenter e Chris Slade, entre tantos outros.

Metallica

Metallica

O Metallica, de Los Angeles, começou as suas atividades em 1981 através de um anúncio do baterista Lars Ulrich procurando por músicos para formar uma banda com influências de Iron Maiden e Diamond Head.

James Hetfield respondeu ao anúncio e logo tornou-se comparsa de Ulrich no projeto, tocando guitarra e até baixo enquanto a banda não encontrava alguém para o posto e gravava algumas demos.

Quem entrou para o grupo como guitarrista foi Dave Mustaine, que anos depois formaria o Megadeth, e o primeiro baixista foi Ron McGovney, que durou pouquíssimo tempo e foi substituído pelo talentoso Cliff Burton.

Durou pouco também o relacionamento com Mustaine, que irritava os dois integrantes originais do grupo com suas atitudes e foi expulso do grupo após ganhar algumas chances depois de causar confusões em ensaios e shows.

No seu lugar entrou Kirk Hammet e a trinca de ouro da banda que dura até hoje estava formada.

Em 1986, porém, um trágico acidente de ônibus durante uma excursão pela Suécia levou a vida do baixista Cliff Burton. O cara tinha vencido uma disputa de cartas na noite anterior e ganhou a chance de escolher a sua cama, mudando então para o lugar onde estava Kirk Hammet.

Às 7 da manhã o ônibus saiu da pista, Burton foi arremessado para fora da janela e teve seu corpo esmagado pelo veículo.

Quem entrou em seu lugar foi o baixista Jason Newsted, que permaneceu com a banda entre 1982 e 2001, tocando no período onde o grupo tornou-se um dos maiores do mundo e lançou alguns dos seus discos mais importantes.

Após uma decisão não muito amigável, mas que segundo Newsted, “precisava ser feita”, ele deixou o grupo e foi substituído por Robert Trujillo, que tocava no Suicidal Tendencies, entrou para o Metallica em 2003 e está por lá até hoje.

Absurda / Liberdade

Óculos "Liberdade" da Absurda, que possui lentes que podem ser trocadas

Assim como essas bandas, quem também passa por uma série de trocas são os novos óculos “Liberdade”, da marca Absurda.

Com eles você compra um par de óculos mas também adquire inúmeras possibilidades já que uma tecnologia simples de engrenagem permite que você troque as lentes facilmente e se divirta com os diversos looks que pode montar utilizando seus óculos Liberdade.

Veja o vídeo promocional e entenda a tecnologia no vídeo abaixo.

Para garantir o seu modelo é só clicar aqui.

Red Hot Chili Peppers

Red Hot Chili Peppers

O Red Hot Chili Peppers é uma das maiores e mais importantes bandas de rock de todos os tempos, mas não foi fácil passar pelas últimas três décadas com várias mudanças em sua formação.

A banda foi formada na Fairfax High School, em Los Angeles, quando quatro colegas de classe resolveram começar um grupo de rock. Tais colegas eram o vocalista Anthony Kiedis, o guitarrista Hillel Slovak, o baixista Flea e o baterista Jack Irons. A banda começou com o nome Tony Flow And The Majestic Masters Of Mayhem mas logo mudou para o que conhecemos hoje.

Em 1983 a banda conseguiu um contrato com uma grande gravadora mas se viu diante de um dilema, já que Hillel Slovak e Jack Irons tinham uma outra banda chamada What Is This?, que também conseguiu um contrato com um grande selo. Eles resolveram deixar os Peppers e foram então substituídos por Jack Sherman e Cliff Martinez.

Com essa nova formação a banda gravou seu disco de estreia, The Red Hot Chili Peppers (1984), que foi produzido por Andy Gill do Gang Of Four mas não foi um grande sucesso de público na época.

Um ano depois Hillel Slovak voltou ao grupo e a banda lançou Freaky Styley, que começava a mostrar o som único do grupo em composições bastante peculiares.

O ano de 1987 marcou a volta do baterista Jack Irons no disco The Uplift Mofo Party Plan que trouxe hits como “Fight Like A Brave” e uma cover de “Subterranean Homesick Blues” de Bob Dylan.

Uma nova mudança na formação veio em 1988 devido a um motivo trágico: a morte de Hillel Slovak devido a uma overdose de heroína.

Jack Irons optou por sair do grupo mais uma vez e aí vieram duas adições marcantes para a trajetória dos Peppers, a do baterista Chad Smith que toca com a banda até hoje e a do guitarrista John Frusciante, muito provavelmente o homem de seis cordas mais citado quando o assunto é a carreira da banda.

Em 1989 veio o disco Mother’s Milk com covers clássicas como a de “Higher Ground”, de Stevie Wonder, e “Fire“, de Jimi Hendrix, que contou com uma versão dos membros originais da banda.

Veio o ano de 1991 e o disco Blood Sugar Sex Magik, histórico e com hits como “Give It Away”, “Suck My Kiss” e “Under The Bridge”, e a consolidação de uma formação que entrou para a história.

Pouco tempo depois das turnês de divulgação e do sucesso absoluto desse álbum, John Frusicante decidiu sair do grupo pois não se sentia a vontade com todos os holofotes, e a banda recrutou Dave Navarro, do Jane’s Addiction, com quem gravou o disco One Hot Minute, de 1995.

Frusciante resolveu voltar para a banda e em 1999 veio outro marco na história do rock mundial, o disco Californication, que consagrou a banda novamente como uma das maiores do planeta com sons como a faixa título, “Scar Tissue”, “Around The World” e “Otherside”. A parceria com o guitarrista durou mais dois discos e ele decidiu deixar a banda novamente, dizendo inclusive que nunca mais se vê em grandes palcos no futuro.

Quem entrou para o grupo e faz parte da formação atual é o guitarrista Josh Klinghoffer, que gravou seu primeiro disco com a banda em 2011, I’m With You, e de lá pra cá ocupa o posto em suas turnês. Klinghoffer tocou na banda Ataxia com o próprio Frusciante, além de ser líder do Dot Hacker e já ter tocado no Warpaint e The Bicycle Thief.

Green Day

Green Day

O trio verde da Califórnia começou as atividades em 1987 quando os amigos de escola Billie Joe Armstrong e Mike Dirnt resolveram formar um grupo de punk rock. Para tanto, recrutaram o baterista da banda Isocracy, conhecido como “Al Sobrante”, mas que se chamava John Kiffmeyer.

Com essa formação a banda lançou uma série de EPs e o disco 1,039/Smoothed Out Slappy Hours, que trazia canções desses trabalhos, do disco de estúdio 39/Smooth e de coletâneas.

Em 1990, após a primeira grande turnê do trio, Al Sobrante resolveu deixar o grupo para ir para a faculdade e quem entrou em seu lugar foi Tré Cool, da banda The Lookouts, que está na formação até hoje.

De lá pra cá a banda gravou uma série de discos de estúdio e conquistou o mundo como um trio de guitarra, baixo e bateria, que nos últimos anos resolveu se transformar não oficialmente em um quarteto ao adicionar o guitarrista Jason White a seus shows e materiais de divulgação.

Foo Fighters

Foo Fighters

O Foo Fighters começou as suas atividades em 1994 como um projeto de Dave Grohl, que na época havia perdido o amigo e companheiro de Nirvana, Kurt Cobain, e resolveu se aventurar com a guitarra e os vocais, algo novo em sua carreira de baterista. As primeiras demos do grupo deram tão certo que ele viu potencial no grupo e começou a chamar integrantes para formar uma banda propriamente dita.

Os primeiros convocados foram o guitarrista Pat Smear, que vinha tocando com o Nirvana nos seus últimos anos, e a cozinha de uma banda de emo/post-hardcore chamada Sunny Day Real Estate, de onde vieram o baixista Nate Mendel e o baterista William Goldsmith. Em 1997, porém, durante as gravações do disco The Colour And The Shape, Grohl não gostava do que ouvia a partir de Goldsmith, e resolveu tirá-lo da banda além de regravar as baterias de quase todas as músicas do álbum. Em seu lugar entrou Taylor Hawkins que está na banda até hoje e tornou-se um grande amigo de Grohl.

Pouco tempo depois quem decidiu deixar o barco foi Pat Smear, que fez sua última performance com a banda em uma premiação da MTV e anunciou, ao vivo, após tocar uma música, que não estava mais um Foo Fighters. Assim que deixou o palco ele convidou o novo guitarrista Franz Stahl para tocar a próxima música com a banda. Apesar de Stahl ser um grande amigo de Grohl que lhe ensinou muito no underground quando tocavam na banda Scream, a parceria só funcionou durante dois anos enquanto a banda excursionava.

Quando entrou em estúdio, o líder do Foo Fighters sentiu que as ideias não se encaixavam e resolveu tirar seu amigo do grupo. Como um trio, a banda gravou o disco There Is Nothing Left To Lose, de 1999, que ganhou o Grammy de “Melhor Álbum de Rock” e deu uma injeção de ânimo na banda. A dose extra de empolgação veio com os testes para um novo guitarrista onde Chris Shiflett, conhecido por tocar em bandas de punk rock como No Use For A Name e Me First And The Gimme Gimmes, entrou para a banda e não saiu mais.

O grupo consolidou-se nesse formato e em 2010 recebeu de braços abertos o velho amigo Pat Smear, que retornou ao grupo e tornou-se o terceiro guitarrista da banda em seus shows e no disco Wasting Light, de 2011.

Pink Floyd

Pink Floyd

O Pink Floyd foi formado em 1965 por Syd Barrett, Nick Mason, Roger Waters e Richard Wright. Barrett era o vocalista e guitarrista do período conhecido como “os anos psicodélicos” da banda e com ela lançou The Piper At The Gates Of Dawn em 1967, disco que colocou o nome da banda no mapa.

No mesmo ano a banda resolveu recrutar David Gilmour já que Barrett apresentava problemas mentais e também com drogas, que acabaram culminando em sua saída do grupo um ano depois. Com essa formação dos três integrantes originais e Gilmour, o grupo experimentou com uma série de estilos e discos até chegar à obra prima The Dark Side Of The Moon de 1973, um dos álbuns mais importantes da história do rock progressivo.

Black Sabbath

Black Sabbath

O Black Sabbath é um dos campeões de mudanças de line-up. Após discos inovadores e precursores do que viria a ser chamado de heavy metal com a formação clássica de Ozzy Osbourne, Tony Iommi, Geezer Butler e Bill Ward, o grupo começou a passar por mudanças profundas no final dos Anos 70 quando uma dura decisão teve que ser feita.

O guitarrista Tony Iommi se viu diante de um dilema já que Osbourne, vocalista da banda, não mostrava mais interesse pelo grupo e chegava inclusive a se recusar a cantar novas músicas que vinham sendo compostas. Iommi viu, então, que ou o grupo acabava, ou ele encontraria alguém para substituir o Rei das Trevas, e ele resolveu escolher a segunda opção.

Dessa forma, demitiu Ozzy da banda e recrutou Ronnie James Dio, então no Rainbow, para seu lugar. Dio gravou dois discos com a banda e a deixou em 1982, mas voltaria outras vezes para o grupo. Em seu lugar entrou Ian Gillan, conhecido pelo seu trabalho no Deep Purple, que gravou o disco Born Again em 1993. Em 1986 veio Seventh Star, disco que trazia apenas Tony Iommi como membro original e Glenn Hughes nos vocais.

De lá pra cá uma série de mudanças aconteceu com o grupo, vieram novos guitarristas, bateristas, baixistas e vocalistas, e tudo voltou ao normal em 12/12/12, quando a banda anunciou que voltaria com sua formação original para disco e turnê. Apesar de estar no anúncio, o baterista Bill Ward não chegou a um acordo com a banda e foi substituído por Brad Wilk, do Rage Against The Machine para as gravações do álbum 13. Quem está excursionando com a banda é Tommy Clufetos.

Ghost B.C.

Ghost B.C.

A banda sueca Ghost (B.C.) é recheada de mistérios, já que seus 5 músicos são conhecidos apenas como Nameless Ghouls, ou algo como “Espíritos sem Nome” e o vocalista é Papa Emeritus II. O “segundo” no nome não é à toa, já que algum tempo após as turnês de divulgação do primeiro disco do grupo, Opus Eponymous (2010), uma sucessão foi feita, assim como na Igreja, e o então vocalista Papa Emeritus deu lugar a Papa Emeritus II, que gravou Infestissumam (2013).

A troca foi feita no palco durante um show, mas acredita-se que ambos personagens sejam interpretados pelo mesmo vocalista, e a transição é mais uma das tantas ações que fazem essa banda de hard rock ser tão interessante.

Raimundos

Raimundos

O Raimundos foi um dos grupos mais importantes da história do rock brasileiro com uma formação clássica liderada por Rodolfo nos vocais, Digão na guitarra, Canisso no baixo e Fred na bateria. Com esse line-up, o grupo gravou seus principais discos, explodiu no underground e invadiu o mainstream com a sua mistura de hardcore com metal, rock e letras cheias de graça. N

o início dos anos 2000, porém, o vocalista Raimundos decidiu abandonar o barco já que estava intimamente à religião e a músicas gospel e não concordava mais em cantar as músicas da banda repletas de palavrões e temas pesados.

O grupo chegou a terminar mas Digão, Fred e Canisso resolveram seguir em frente com o guitarrista nos vocais, já que ele já havia gravado vozes em demos e versões antigas da banda. De lá pra cá, Canisso abandonou o baixo da banda e voltou novamente e Fred largou as baquetas do grupo em definitivo. Alf, ex-vocalista do Rumbora, chegou a tocar baixo no grupo mas não ficou no grupo por muito tempo. Hoje em dia o grupo conta com Digão e Canisso como integrantes originais, o guitarrista Marquim e o baterista Caio Cunha, e excursiona todo o país tocando clássicos do grupo e novas músicas. Em 2014 a banda irá lançar um novo disco de estúdio que foi patrocinado pelos fãs através de financiamento coletivo que superou os 120 mil Reais.