Nikki Sixx e Sebastian Bach trocam farpas sobre Mötley Crüe

Em 1992 o vocalista Vince Neil foi afastado do Mötley Crüe e substituído por John Corabi. Os anos se passaram, Neil voltou para a banda e tudo parece estar bem.  Agora, a saída de Neil volta a virar assunto. Mas dessa vez a polêmica fica por conta de Sebastian Bach, ex-Skid Row.

Confuso? Nós explicamos. No dia 29 de Agosto Bach respondeu a um fã no Twitter, que o havia perguntado se ele foi considerado para substituir Neil em 1992. A resposta do músico foi: “não considerado, chamado”.  Depois, outro fã perguntou por que ele não aceitou a proposta e ele então contou:

A resposta breve para isso é que eu realmente pensava na época que o Skid Row era melhor. Nossa, eu com certeza escolho bem.

Porém, Nikki Sixx, baixista do Mötley Crüe, desmentiu a história. Recentemente ele falou em seu programa de rádio que não é verdade que Sebastian foi convidado a se juntar a banda.

Isso não é verdade. Quando Vince saiu do Mötley Crüe (…) Sabastian estava no Skid Row e o Skid Row estava no topo do mundo. Dave “Snake” Sabo, o guitarrista deles, era um de meus melhores amigos. Acho que eu me lembraria disso (convidar Sebastian).

Sixx ainda foi perguntado se a banda não poderia tê-lo chamado durante uma conversa de bar, após tomarem umas e outras, e ele explicou que na época abanda estava sóbria. E continuou:

Eu não sei de onde Sebastian tirou isso. Talvez ele quisesse estar no Mötley Crüe e apenas esqueceu de nos contar que era isso que ele queria quando estávamos procurando por um vocalista. E eu também não acho que o escolheríamos simplesmente por que éramos muito amigos do Skid Row.

Resposta de Sebastian Bach

Sebastian leu sobre os comentários de Nikki Sixx e não ficou nada contente com eles. Em um longo post em seu Facebook, ele contou sua versão da história, que nós mostramos resumidamente:

Bem, não é todo dia que você acorda com um de seus ídolos da infância te chamando de mentiroso. Ou isso, ou a memória de Nikki Sixx precisa ser refrescada (…) Eu respondi um “tweet” com três palavras. (…) No dia seguinte eu acordo e vejo que meu “tweet” se tornou manchete de todos os veículos de rock do mundo (…) E agora eu acordo e vejo que o próprio Nikki Sixx estava comentando meu “tweet” em seu programa de rádio. É incrível para mim que Nikki Sixx, um dos meus heróis da infância, iria até seu programa de rádio para falar de um único “tweet” meu. Eu não imaginava que meus “tweets” fossem dignos de manchete (…) Então, ou Nikki Sixx está me chamando de mentiroso, ou sua memória está errada (…) O que importa é que eu não fui apenas chamado para me juntar ao Mötley Crüe, eu cheguei a ENSAIAR com eles. Eu fui levado ao ensaio por Tommy Lee e passei um dia inteiro cantando o set da banda. Em frente a toda sua equipe. Eu me lembro das canções que Nikki me pediu para cantar, (…) eu me lembro da oferta generosa de Nikki no final do ensaio para que eu me juntasse à banda. Eu me lembro suas palavras exatas (…) Não é todo dia que seu herói pede para que você se junte a sua banda (…) Não apenas uma oferta de “junte-se a nossa banda”. Eu ensaiei com a banda. Eu falei com o empresário deles por telefone dias depois.

Nikki Sixx ainda não se pronunciou a respeito dos comentários de Sebastian, mas a história não deve acabar por aqui. Para completar, Bach prepara o lançamento de uma autobiografia e diz que vai contar a história inteira em seu livro.

Abaixo você ouve o programa de Sixx, em que ele desmente as afirmações de Bach.