David Silveria, ex baterista do KoRn

David Silveria foi um dos primeiros integrantes do KoRn, e esteve por trás da bateria da banda desde seu primeiro disco de estúdio, KoRn, de 1994, até See You On The Other Side, de 2005.

Depois da turnê do último disco, porém, ele deixou o grupo sem dar muitas explicações e resolveu se dedicar a uma rede de restaurantes que possui.

Agora, porém, o cara utilizou sua conta oficial no Facebook para falar sobre como a banda perdeu o seu som original e isso pesou com que ele decidisse em sair do grupo.

Em uma longa mensagem, ele fala algumas coisas como:

Em 1991 quando o Korn começou a compor, nós fizemos tudo em nosso estúdio de ensaio. Quando tínhamos 6-8 músicas saímos e fizemos nosso primeiro show depois voltamos para o estúdio para compor mais. Nos próximos anos, escrevemos músicas e fizemos vários shows. As músicas que se tornaram parte do primeiro disco, “Korn”, foram compostas e tocadas ao vivo e melhoradas durante mais ou menos dois anos e meio. Nosso segundo e terceiro discos, “Life Is Peachy” e “Follow The Leader”, foram compostos em nosso estúdio de ensaio e nós melhoramos as músicas várias vezes. Não fizemos shows enquanto criávamos músicas dessa vez. O instrumental e o vocal foram compostos juntos. Esse é o ponto mais importante. Os três primeiros discos tinham essas quebras estranhas nas músicas. A gente aumentava e diminuía a velocidade das músicas de propósito.

A maioria das quebradas loucas foram feitas por Fieldy e eu. Nós mudávamos o tempo no meio da música, sem sentido. Uma das coisas mais legais sobre música é que não há regras. Agora vamos para o nosso próximo disco, “Issues”.

Um produtor conhecido foi chamado e falou que nos levaria “para o próximo nível”. Na hora eu falei que isso era conversa. Eu achava que a gente tinha feito três álbuns lendários. Aqui está o próximo ponto chave da história. Ele queria gravar tudo no sistema digital pro-tools. Ele também queria gravar tudo com um metrônomo, eliminando as mudanças doidas e as partes que inventávamos. Só eu achei que isso era uma péssima ideia.

Nosso som característico estava sendo atacado e os caras disseram para que eu ouvisse o “super” produtor. Então começamos a compor. Eu fiz as minhas coisas, tocando bateria do meu jeito. Imediatamente o produtor pediu para que eu tornasse tudo mais simples. Eu disse “esse disco não é seu. Eu vou fazer o meu lance.” No dia seguinte, recebo uma ligação do nosso empresário dizendo que um dos integrantes da banda disse que eu estava sendo um cara difícil para trabalhar junto. Sério! Então estavam pedindo para que eu fosse um boneco e tornasse o meu jeito de tocar mais idiota, para ser um bom menino. Ouvi isso tantas vezes que resolvi simplificar tudo. Uma merda né?

Silveria continua o texto dizendo que toda vez que sugeria para a banda uma volta às origens através de composição e execução como eram feitas antes, ele encontrava resistência, o que culminou em sua saída.

Em tom amistoso, ele diz que escreveu esse texto apenas para que os fãs soubessem o que aconteceu, e não quer denegrir o KoRn de maneira alguma.

Pelo contrário, ele finaliza comentando que adoraria voltar a tocar na banda para seus fãs.

Será que vai rolar um retorno? Recentemente o guitarrista da banda, Brian “Head” Welch, voltou ao time.

A grande maioria dos fãs da banda que leram a declaração admite que depois de Follow The Leader eles se frustraram com a maneira como David tocava bateria, tudo de forma mais simples, e que essa declaração explicava muita coisa.

Em tempo, o produtor de Issues foi Brendan O’Brien, que trabalhou com nomes como Stone Temple Pilots, Pearl Jam, Soundgarden e Rage Against The Machine.

https://www.youtube.com/watch?v=jRGrNDV2mKc

 
 
Compartilhar