Ennio Morricone diz que nunca mais trabalhará com Tarantino

O compositor e maestro italiano, Ennio Morricone, reconhecido por trilhas de clássicos do cinema, como “The Good The Bad and the Ugly“, disse que não quer mais trabalhar com Quentin Tarantino. O maestro  fez a seguinte afirmação durante aula que ele dava sobre música, filme e televisão em uma faculdade de Roma:

É frustrante trabalhar com Tarantino, ele coloca músicas em seus filmes sem nenhuma coerência, não tem como fazer nada com uma pessoa assim. Eu não gostaria de trabalhar com ele de novo. Ano passado ele me disse que tinha vontade de trabalhar comigo novamente desde ‘Bastardos Inglórios’, mas eu falei que não poderia, não tinha tempo suficiente. Então ele usou uma canção minha que já estava escrita. 

Morricone afrimou ter visto “Django Livre“, último filme de Tarantino e que possui composições do músico italiano: “Para falar a verdade, não achei nada demais. Tem muito sangue.”

Além de “Django Livre”,  os dois já estiveram juntos em outras produções de Quentin, como “Bastardos Inglórios” e a franquia “Kill Bill“. Fora seus trabalhos com o diretor, Morricone possui músicas em mais de 500 filmes e um Oscar recebido em 2007  por toda sua carreira.

Som de Cinema

Tarantino inaugurou a coluna do TMDQA sobre música nos filmes e você pode conferí-la em duas partes, aqui e aqui.

Podcast

Recentemente nós do TMDQA! conversamos sobre Morricone, Tarantino e muitos outros mestres do cinema em nosso podcast. Ouça aqui.