Mumford & Sons

Em entrevista recente à revista Rolling Stone americana, os integrantes do Mumford & Sons falaram sobre o futuro e deram uma pista de quais caminhos a banda deve seguir musicalmente.

Perguntado sobre a sala de ensaios que o grupo anda montando no backstage dos shows, o tecladista Ben Lovett respondeu: “Estamos criando o hábito de trabalhar mais em cima das ideias. Eu acho que estamos prontos para dar uma volta. Existe uma relação entre os dois primeiros discos, mas agora que já fizemos isso, estamos dispostos a explorar as outras coisas que podemos fazer”.

Ainda sobre o assunto,  o vocalista Marcus Mumford confirmou a busca por novos horizontes e ainda brincou sobre algumas influências um tanto quanto exóticas para uma banda de folk: ¨Trabalhamos muito no som que fizemos em Sigh No More e Babel. É um tipo de música que gostamos e sempre vamos tocar. O mundo recebeu muito bem a banda, mas há outros caminhos a serem seguidos. Como o hip-hop. Queremos fazer rap também¨, disse com um sorriso irônico. “Temos muito a dizer, e nem sempre a melodia é a melhor forma. Estamos conversando com Jay-Z sobre isso. Vai ser uma expêriencia nova para a banda”.

O baixista Ted DwaneWinston Marshall, que toca banjo, foram menos ¨sofisticados¨ na previsão de como seria o próximo álbum, mas garantiram já ter novas canções um pouco mais psicodélicas do que o normal.

É esperar para ver como eles vão colocar todos esses estilos dentro de um álbum folk. Será que cabe?

GRAMMY 2013

Mesmo com tantas influências diferentes, os caras terão trabalho para corresponder às expectativas dos fãs depois do elogiado Babel. O disco levou o grammy de Melhor Álbum do Ano, uma das mais importantes e concorridas categorias. Além de levar o gramofone dourado para casa, a banda ainda se apresentou na cerimônia.

A banda continua em turnê promovendo o álbum e apesar de estar compondo e trabalhando em novas idéias, o próximo disco ¨deve demorar um pouco para sair¨.