Na quarta edição da nossa coluna de cinema e música, a Som de Cinema, vamos falar um pouco sobre os cinco indicados ao Oscar de Melhor Trilha Sonora Original deste ano. Os indicados são “Anna Karenina”, com composição de Dario Marianelli;  “Argo”, por Alexandre Desplat; “As Aventuras de Pi”, por Mychael Danna; “007 – Operação Skyfall”, por Thomas Newman e “Lincoln”, por John Williams.

A 85° edição da premiação da Academia acontece dia 24 e você pode conferir a lista completa dos indicados aqui.

Dario Marianelli – “Anna Karenina”

Anna Karenina

Baseado no romance de Liev Tolstoi, “Anna Karenina” começa empolgante, com um frescor visual impressionante e acaba com você odiando os protagonistas. O diretor – o competente Joe Wright – e o roteirista  – o renomado dramaturgo Tom Stoppard – erraram feio a mão no romance e acertaram em cheio na breguice. O grande destaque do filme, além da direção de arte é a trilha sonora de Dario.

É a quarta parceria do diretor com Dario Marianelli, sendo que “Anna Karenina” emula – em vários pontos – elementos da mais vitoriosa delas, de “Desejo e Reparação”, que valeu o Oscar para o compositor. Um exemplo são os elementos de cena interferindo como elementos musicais que surgem numa linda cena numa repartição onde até músicos estilizados surgem e os carimbos fazem parte da percussão da música.

É uma trilha linda e emocionante, mas o seu ponto de originalidade não é mais tão original para a Academia. Não sei se repete o feito e leva a estatueta.

Alexandre Desplat – “Argo”

Argo

Vencedor de quase todos os prêmios que já rolaram esse ano, “Argo” é um filmaço feito para as massas. É o filme para levar seus pais, comprar uma pipoca gigante e torcer pelos protagonistas. É chamoso com seus defeitos – e não são poucos – e funciona fantasticamente na tela. Como uma ex-namorada me disse uma vez, “um feio arrumado é melhor que muito bonito”.

O filme, que fala de um audacioso plano de resgate em plena revolução islãmica no Irã, traz como compositor Alexandre Desplat, um dos caras com a filmografia mais eclética por aí, que já trabalhou com Crepúsculo e Harry Potter até filmes dos cultuados Terrence Malick e Wes Anderson. A trilha de “Argo” é feita para preencher as cenas e evidenciar a tensão presente em cada momento.

Mychael Danna – “As Aventuras de Pi”

Life of Pi

Esquecendo um pouco a polêmica antiga do livro que inspirou o filme ser um plágio do autor brasileiro Moacyr Scliar, “As Aventuras de Pi”, dirigido por Ang Lee, traz a melhor música dessa safra.

Para ajudar na composição da história de Pi, o menino que foge de um naufrágio em um bote onde terá que dividir espaço com vários animais, entre eles um tigre chamado Richard Parker. O filme gira em torno do tema do sagrado e Mychael Danna usa elementos multi-culturais e minimalistas para se aproximar à canções religiosas orientais. A trilha atira em todas as direções, mas acerta na maioria delas.

Thomas Newman – “007 – Operação Skyfall”

Skyfall

Ele pode ser menos charmoso e mulherengo, e não ser mais aquele tipão clássico dos filmes do Sean Connery, mas “Skyfall”, dirigido por Sam Mendes, é disparado o melhor filme já feito para o James Bond. A fotografia espetacular, o roteiro esperto e atuações ótimas são coroadas pela fantástica canção da Adele e pela poderosa trilha de Thomas Newman.

Homem de confiança do diretor e autor de trilhas antológicas, Thomas Newman me parece o favorito não só pela qualidade de seu trabalho, mas pelo simbólico fato da franquia 007 ter feito 50 anos e ser uma das homenageadas do Oscar.

John Williams – “Lincoln”

Lincoln

Nem de perto o melhor filme do Spielberg ou a melhor trilha do mestre John Williams, o homem por trás de temas clássicos como os de Star Wars, Indiana Jones ou E.T. Na verdade, “Lincoln” se sustenta pela belissima atuação de um dos melhores atores vivos, Daniel Day-Lewis.

A trilha é sólida, mas não parece acrescentar muito à trama e a indicação parece mais plausível por todo o simbolismo de um filme com tantos nomes bons sobre um presidente americano.

Semana que vem falaremos das Canções indicadas ao Oscar! Fique de olho.

Daniel Corrêa edita o site  de cinema Ovo de Fantasma.

 
Compartilhar