Fitas demo do Planet Hemp e Raimundos serão digitalizadas

O blog La Cumbuca começou a digitalizar o seu acervo de fitas demo de bandas de rock dos anos 90. Essa iniciativa inspirou também a gravadora independente midsummer madness, que pretende digitalizar o seu catálogo de cassetes, e o músico Gabriel Thomaz, vocalista do Autoramas, que está escrevendo um livro sobre o assunto.

Segundo Rodrigo Lariú, criador da midsummer madness, a fita demo foi o suporte mais democrático e mais prático para a maioria das bandas da época. “O vinil havia sido assassinado pelas majors e o CD ainda não era algo tão barato e simples de se produzir no começo da década de 90”.

O vocalista do Autoramas acrescenta que o caminho que possibilitou que a geração dos anos 80 gravasse seus discos se fechou nos 1990. “O mercado estava voltado para lambada, sertanejo. As gravadoras achavam que o rock era coisa do passado”, revela.

O fundador do blog, Otaner, revela que são mais de 20 cassetes, um acervo não muito grande, mas com um significado enorme:

“Já coloquei no ar, além da demo do Planet, uma do Juliete (que tinha em sua formação BNegão, que substituiu Skunk no Planet Hemp, e JR Tostoi, que formou o Vulgue Tostoi e hoje é produtor requisitado). Tenho ainda fitas de muitas bandas importantes para o underground da época, como Pelvs, Poindexter, Cigarretes, Beach Lizzards, Sex Noise, Cabeça… E curiosidades como a coletânea “Cult cover demo”, de 1993. Nela, tem Raimundos tocando “Desculpe mas eu vou chorar”, por exemplo”.

Gabriel conta que muitas bandas, como Camundjangos, criavam hits regionais apenas com as fitas demo e chegavam a vender milhares de cópias. Junto com o livro do músico, ainda sem título, também será lançado um site com as versões remasterizadas e digitalizadas de cerca de cem fitas de seu acervo:

“Muitas coisas são ultrarraridades. Tem Raimundos quando ainda era um trio, com Digão, Canisso e Rodolfo. A fita demo original do Graforreia Xilarmônica, de 1988. Tenho uma fita do Planet Hemp cantando uma versão de “Hemp family” incrível. Na versão que saiu em disco, D2 lista O Rappa e Funk Fuckers como a hemp family. Na versão que tenho, eles falam em Raimundos, Little Quail, Câmbio Negro”.

Fonte: O Globo