Tom Morello comemoraria os 20 anos do primeiro disco do RATM com uma turnê mundial
 

Tom Morello comemoraria os 20 anos do primeiro disco do RATM com uma turnê mundial

E o Tom Morello não para de falar sobre o Rage Against The Machine. Desta vez, o músico concedeu uma entrevista para o site da revista Rolling Stone dos Estados Unidos. Morello falou mais uma vez sobre o box XX, sobre Nirvana e sobre turnês mundias com o RATM.

Não há planos, nem direção atual sobre qualquer coisa, (…). Minha grande esperança era que nós celebrássemos os 20 anos de aniversário (de lançamento do primeiro disco) com uma turnê mundial por cinco continentes. Mas, fora isso, esta caixa comemorativa, que celebra os 20 anos de Rage Against The Machine é algo que será muito gratificante para os fãs de longa data da banda, bem como mostrar muito sobre o grupo para os novos fãs, comentou Morello sobre sua vontade.

O guitarrista falou mais sobre a dificuldade da banda fazer uma turnê agora, para a tristeza dos fãs:

Todos os membros da banda teriam que concordar para começar uma (turnê). Uma vez por ano, a banda se reúne e discute muito sério sobre isso e recusa ofertas incríveis para viajar pelo mundo. Faz parte. Eu sou muito grato por termos concordado em fazer o box comemorativo, que nos deu muito, muito orgulho. Alguns desses primeiros vídeos são da banda tocando em clubes para 25 pessoas. Lembro-me daquela época muito, muito bem. Eu estive em muitas bandas antes do Rage Against The Machine, bandas que tentaram muito para conseguir algo, mas com o RATM, isso aconteceu de forma espontânea. Ela se conectou imediatamente com algo no cérebro dos fãs de rock, hip-hop, punk, metal, ativistas.

Morello também falou sobre sua relação com Zack De La Rocha:

Nós conversamos com bastante regularidade, e minha relação com esses três caras é o que tem sido por algum tempo. Eu os amo. Eu os considero irmãos, mesmo que nós não estejamos fazendo música juntos novamente. Sou grato por tudo que fizemos juntos e, graças a Deus, as câmeras estavam funcionando naquele primeiro show em Cal State Northridge, (…). Para mim, como um fã, não apenas como membro da banda, alguns destes materiais são bem excitantes e me dá muito prazer em ouvi-los, mais ainda tendo feito parte disso.

Durante a entrevista, o tema Nirvana apareceu e Tom comentou sobre a banda:

A primeira vez que eu ouvi Nirvana foi quando Tim Commerford tocou algo deles para mim em um dos primeiros ensaios do Rage Against The Machine. (…), nós ouvimos “Smells Like Teen Spirit” umas 15 vezes, pelo menos. Digo, agora é apenas uma música, uma banda e uma gravação que ficou saturada da tal forma que eu não sei se eu vou viajar novamente em “Smells Like Teen Spirit”. Mas eu lembro da primeira noite, de forma clara. Todos nós estávamos fazendo uma roda no estacionamento do nosso local de ensaio.

Finalizando a conversa, o guitarrista respondeu a seguinte pergunta: “Então a apresentação no L.A. Rising (festival comemorativo da banda que aconteceu em 2011) pode ter sido o último show do Rage?”. Tom Morello respondeu com humor: “Todo show que nós fazemos pode ser o último”.