Resenha: Gossip no Rio De Janeiro (21/10/12)
 

Resenha: Gossip no Rio De Janeiro (21/10/12)

Resenha por Gabriel von Borell
Fotos por Bruna Ribeiro

Nem o tempo parecia ajudar, mas dessa vez, enfim, Beth Ditto e sua banda, o Gossip, se apresentaram no Rio de Janeiro, depois de duas turnês canceladas consecutivamente, a primeira em 2008 e a última em 2010.

Debaixo do dilúvio que caiu na Cidade Maravilhosa no domingo (21), pouco antes do horário marcado para o início do show, os fãs do grupo chegavam ao Circo Voador, na Lapa, encharcados, porém super empolgados. Afinal, o que era o mau tempo diante de toda angústia causada pelo triste histórico envolvendo Gossip e o Brasil? A chuva veio mais é para lavar a alma mesmo.

Resenha: Gossip no Rio De Janeiro (21/10/12)

Por volta de 22h30, com praticamente todo o público dentro da casa de show, Beth surgiu cantarolando o “oi, oi, oi” que diariamente aparecia, até o último sábado (20), na abertura do fenômeno midiático “Avenida Brasil”, da Globo. Depois, Beth puxou o refrão de “Call Me Maybe”, de Carly Era Jepsen, para cumprimentar os fãs, que faziam um estardalhaço na pista e na arquibancada. I just met you and this is crazy, but here’s my number so call me maybe (em português, eu acabei de conhecer você e isso é louco, mas aqui está o meu número, então me ligue, talvez), dizia ela, já dando uma mostra de seu bom humor.

E junto com a vocalista apareceram no palco Nathan Howdeshell (guitarra), Hannah Blilie (bateria), Chris Sutton (baixo) e Katy Davidson (teclado). E os fãs já foram à loucura logo de cara com “Love Long Distance”, do álbum Music For Men (2009).
Completamente à vontade no palco, a cantora, dona de um carisma e simpatia que facilmente ganha qualquer um, ia subindo o seu vestido justo conforme a noite ia ficando cada vez mais quente no Circo Voador, apesar da chuva que insistia em cair do lado de fora. A prória Beth disse, em determinado momento, que estava “um calor do c******, mas incrível”.

Resenha: Gossip no Rio De Janeiro (21/10/12)

Enquanto isso, o público dançava, pulava, gritava, ao som de hits do Gossip como “Moving in the Right Direction” (com direito à introdução de “Psycho Killers”, do Talking Heads), “Melody Emergency” e “Men in Love”. Já no palco, a vocalista dominava os espaços e o resto da banda parecia entender que só ela estava ali para brilhar. Ao mesmo tempo, todos cumprem com muita competência seus papéis como músicos.

Voltando para Beth, sempre comunicativa, ela arrancava risadas da plateia com piadinhas e tiradas aleatórias. Sobrava até para celebridades como Kim Kardashian, que nesse caso teve seu cabelo (ou aplique) colocado em pauta. E os fãs adoravam as gracinhas da cantora. Entre as interações, quase íntimas, de Beth com a plateia, o Gossip animava o público com “Get a Job”, “Perfect World”, “Get Lost” e “Into the Wild” (com introdução de “One More Time” do Daft Punk).

Resenha: Gossip no Rio De Janeiro (21/10/12)

Lésbica assumida, Beth não tem vergonha do seu corpo avantajado e exibe, sem pudores, a sua “fartura” nos dois modelitos que usou durante a apresentação. Ela brincou até mesmo com os ventiladores na frente do palco. E teve inclusive fã que ajudou a refrescar a vocalista em um dado momento do show. Enquanto isso, “Standing in the Way of Control”, do disco homônimo de 2006, foi a última música do set antes de banda retornar para o bis e marcou um dos pontos mais altos da noite. A faixa deixou os fãs eufóricos durante o intervalo que o Gossip ficou fora do palco.

Por volta de 23h45, então, o Gossip voltou e deu sequência ao repertório com “Casualties of War”, do recente A Joyful Noise (2012). Como é de costume, em seguida veio um cover de um mega artista do showbusiness. Nesse caso, o grupo escolheu “What’s Love Got to Do with It”, clássico de Tina Turner, e foi reverenciado pela plateia.

Resenha: Gossip no Rio De Janeiro (21/10/12)

Para fechar o show veio “Heavy Cross”, que agitou os cariocas pela última vez na noite. Antes da execução do single, Beth convidou um fã que estava na grade a subir no palco para cantar a música com ela. O motivo? Ele, que se chamava Antônio, exibia na plateia um cartaz pedindo para fazer um dueto com a cantora.
Antônio não só cantou com Beth como também conseguiu ganhar alguns afagos da vocalista, que até chegou a levantar o jovem com seu abraço ao final da canção.

Após uma hora e meia de show, se existia alguma mágoa em algum fã do Gossip por conta dos cancelamentos das vindas da banda no passado, sem sequer uma satisfação para o público, essa rusga foi completamente eliminada diante de uma experiência com Beth Ditto e cia tão positiva.
Não bastasse sua sincera retratação em cima do palco, seu esforço em aprender palavras em português (como “obrigada” e “desculpa”, ditas várias vezes pela cantora), o Rio de Janeiro, segundo relatos da produção envolvida na apresentação carioca, recebeu o “melhor show do Gossip nos últimos oito anos”. E isso com certeza é a única coisa que os fãs irão lembrar.

Resenha: Gossip no Rio De Janeiro (21/10/12)

Setlist:

01. “Love Long Distance”
02. “8th Wonder”
03. “Move In The Right Direction”
04. “Listen Up” (intro “Psycho Killer”, do Talking Heads)
05. “Emergency”
06. “Four Letter Word”
07. “Men in love”
08. “Get a Job”
09. “Eyes Open”
10. “Perfect World”
11. “Yesterday’s News”
12. “Yr Mangled Heart”
13. “Get Lost”
14. “Into The Wild” (intro One More Time, do Daft Punk)
15. “Standing in the Way of Control”
Bis:
16. “Casualties Of War”
17. “What’s Love Got to Do with It” (cover de Tina Turner)
18. “Heavy Cross”

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.