Trio de Punk Rock Feminista, Pussy Riot, É Condenado A Dois Anos de Prisão
   

Trio de Punk Rock Feminista, Pussy Riot, É Condenado A Dois Anos de Prisão

Nos últimos meses, várias pessoas e artistas – como Madonna, Paul McCartney e Björk – deram apoio ao trio de punk rock feminista, Pussy Riot, acusado de vandalismo após performar uma canção de protesto em uma igreja Ortodoxa na Rússia, no dia 21 de fevereiro de 2012.

As integrantes do grupo, Maria Alekhina, 24 anos, Yekaterina Samutsevich, 30 anos, e Nadezhda Tolokonnikova, 22 anos, cantaram “Punk Prayer” (em português, “Oração Punk”) para criticar o presidente Vladimir Putin.

Nesta sexta-feira, 17 de agosto, o tribunal russo condenou a banda a 2 anos de prisão (sentença que inclui os 6 meses que as moças ficaram presas esperando o veredito final), em uma audiência acompanhada por centenas de manifestantes no lado de fora. Inclusive, quando a notícia foi concedida, um homem na sala do tribunal gritou “vergonha!”.

Algemadas em uma gaiola tribunal, as mulheres reagiram com risos e chegaram a revirar os olhos, quando o juiz decretou a sentença após a leitura da condenação por quase 3 horas.

Apesar do ocorrido, o apoio ao trio não cessou. Imediatamente, foi criada uma seção no site Amnesty International onde pessoas do mundo inteiro podem enviar mensagens às autoridades da Rússia.

Bandas e artistas como Kate Nash, Boy George, Krist Novoselic, Gallows e Tegan and Sara, também expuseram, através do Twitter, seu sentimento em relação ao que aconteceu com o grupo. Sentença de 2 anos severos para Pussy Riot. Desproporcionados para tal brincadeira, escreveu Novoselic, ex-baixista do Nirvana.

Já o site britânico, The Guardian, lançou um videoclipe para o single “Putin Lights Up the Fires“, com cenas da banda e de seus apoiadores. Você confere logo abaixo.

Em tempo, na terça-feira passada (14), foi lançada uma ótima compilação australiana, em defesa do grupo, composta por 20 bandas. Clique aqui para fazer o download gratuito.

#FREEPUSSYRIOT