Nirvana
Ouça a nova música de Juliah!    

Nirvana

Krist Novoselic, ex-baixista do Nirvana, deu uma entrevista ao Hivecast onde falou sobre vários aspectos de sua carreira, até chegar ao assunto do suicídio de Kurt Cobain e seu sério problema com drogas.

Eu tentei dizer coisas que não adiantaram – ele tomava suas próprias decisões. Kurt era teimoso. Novamente, esse é o problema, a heroína é muito poderosa, tinha um grande efeito nele, porque eu falei pro Kurt não usar heroína. Eu disse, veja o Andy Wood [vocalista do Mother Love Bone que morreu de overdose de heroína], o que aconteceu com ele, ou Will Shatter do Flipper. E tinha esse outro cara, Ian, que fazia parte da cena de Olympia. Todos eles morreram ao mesmo tempo, eu acho que os traficantes não deixaram de vender heroína.

Seja lá qual foi a quantidade que as ganges trouxeram, isso é tudo parte de um mundo criminoso e eles não cortaram a distribuição, eu acho. Aí eles usaram toda essa heroína e morreram porque ela era muito poderosa. Isso acontece, Você está acostumado a usar uma certa dose e os gângsters não cortaram ela. O certo seria eles cortarem para que o negócio continuasse rentável, mas eles não pararam.

Enfim, Kurt me disse que usava heroína, eu disse pra ele não fazer isso, porque estava brincando com dinamite. Ele disse, “é, você tá certo”, mas ele amava aquilo, adorava a droga, e veja o que aconteceu.Ela é poderosa e muda as pessoas, e havia outras pessoas que usavam, mas eu não, sabe? Eu não andava com junkies. Eles têm seu próprio mundo, são como vampiros.

Eu estava em Deep River quando fiquei sabendo do suicídio de Kurt. Aí eu vi na CNN, e fiquei puto. Mas eu tinha que lidar com aquilo, é o jeito, é cruel. Porque a morte não volta atrás, é cruel, sem exceção. Por mais que você implore, não pode mudar as coisas. A morte é dura assim.

Kurt Cobain foi encontrado morto em Abril de 1994, aos 27 anos de idade.

Você pode ler essa e outras histórias a respeito da vida de Kurt Cobain sob o ponto de vista de Dave Grohl, que morou durante quase um ano no mesmo apartamento que o cara, na biografia Dave Grohl – Nada A Perder, que você encontra aqui.