Hellbenders no Abril Pro Rock 2012
(Fotos por Victor Balde do SNAPIC Fotografias)

O segundo dia do Abril Pro Rock 2012 foi destinado “à classe operária do rock”, como disse Marcos Bragatto do Rock em Geral em uma conversa com este que vos escreve durante o festival. Boa parte do público presente estava ali para curtir tudo. Da primeira banda à última.

As portas do Chevrolet Hall abriram no horário previsto e o clima era bem diferente da primeira noite. De cara o que chamou a atenção foi uma estrutura de som, bateria e microfone montados fora do palco, no local onde as pessoas circulam, próximo da área principal para o público – mais para frente vocês vão entender. Antes de iniciar os shows, conheci o Victor Balde do SNAPIC – Música Pra Ver. A maior parte das fotos que ilustra essa postagem é dele.

Pandemmy

Próximo das 18h, os pernambucanos do Pandemmy subiram ao palco e atraíram a atenção dos que não estavam próximo da grade. Mesmo com um público pequeno, a recepção e interação com a banda não era tímida. O repertório de trinta minutos se baseou no death metal presente na demo de 2010, Self-Distruction, e nos EPs de 2011, Idiocracy e 2012, Dialetic, que foi lançado oficialmente no APR.

Test

Test tocando no chão no Abril Pro Rock 2012
(Foto oficial do Abril Pro Rock 2012)

Sabe o palco montado fora do palco? Era para a dupla paulistana Test. Os caras tocam em uma Kombi, normalmente, mas dessa vez não rolou o veículo. O que rolou foi uma energia intensa com a aglomeração, a roda passando muito perto do João Kombi e o público cantando as músicas. Mandaram ver também no festival com uma participação de trinta minutos com direito a participação do vocalista da banda Facada, como é possível ver na foto acima. E como palco não é problema, eles ainda tocaram do lado de fora do Chevrolet Hall enquanto uma das atrações principais se apresentavam dentro da casa.

Como mencionei, o ambiente do sábado no Abril Pro Rock foi diferente da sexta-feira. As bandas de abertura puderam desfrutar de uma recepção muito boa daqueles que chegaram mais cedo no local do show. Mesmo com tantos estilos diferentes, as pessoas que acompanharam tudo queriam fazer valer cada real pago pelo ingresso.

Firetomb

Firetomb no Abril Pro Rock 2012

Sem tempo para respirar, a atenção voltou mais uma vez para os palcos, que estavam dividos em dois – como no ano passado, para que não se perdesse muito tempo entre uma atração e outra. Dessa vez, mais uma atração pernambucana: a Firetomb. O público presente crescia cada vez mais e os que acompanhavam de fato perto a banda parecia ter quadruplicado – público esse que era formado por muitos jovens, mas também era perceptível a presença de pais e filhos no local. Em seus trinta minutos de show, a banda mandou músicas como “Don’t Surrender”, “Hellvolution” e “Fallen Man”, além de tentar interagir com o público pedindo que a roda se intensificasse ainda mais.

Firetomb no Abril Pro Rock 2012 Firetomb no Abril Pro Rock 2012 Firetomb no Abril Pro Rock 2012

 Hellbenders

Hellbenders no Abril Pro Rock 2012

Sem muita demora, quem subiu no palco na sequência foi o quarteto de Goiás Hellbenders. Foi notável que o público se dissipou um pouco, creio que por essa ser a banda que mais se diferenciou em termos de estilo musical do sábado. Mesmo assim, o som puxado para o stoner rock atraiu ainda uma galera em frente ao palco que se misturou com os que já conheciam e se mantiveram firme para o acompanhar o show. Muito empolgado, o baixinho Diogo Fleury comandava o palco e era o que mais falava com o público. Alternando entre momentos com e sem guitarra, o músico agradeceu por estar ali e elogiou a programação daquela noite. Alguns pedidos por “Hurricane” durante o repertório só foram atendidos ao final quando a banda enfim executou a referida música.

Hellbenders no Abril Pro Rock 2012 Hellbenders no Abril Pro Rock 2012

Leptospirose

Leptospirose no Abril Pro Rock 2012

Próximo das 20h, o Leptospirose subiu no palco do Abril Pro Rock voltando a chamar a atenção dos que deixaram de acompanhar o último show. Quique Brown mandou ver nos vocais e na falação com o público, chegando até a trocar xingamentos, mas tudo dentro de uma certa normalidade. A cada show, a intensidade da grade aumentava com cada vez mais pessoas saindo pela grade e sendo conduzido para o público mais uma vez. Essa intensidade se deu com a qualidade do show do trio paulista, que mesmo com pequenos erros, fizeram um bom show para a noite do APR. Depois foi possível ver Quique circulando pelo local tirando fotos e até mesmo no palco durante a apresentação das principais bandas.

Leptospirose no Abril Pro Rock 2012 Leptospirose no Abril Pro Rock 2012

Leptospirose no Abril Pro Rock 2012 Leptospirose no Abril Pro Rock 2012