black-keys
 

black-keys

Em entrevista à Rolling Stone americana, o Black Keys criticou o Nickelback e as bandas que tentam ser os maiores grupos do cenário musical atual.

Após lançar o elogiado El Camino, seu sétimo álbum de estúdio, a dupla americana estampa a capa da edição do mês de janeiro da Rolling Stone, uma das revistas mais importantes do mundo da música. Falando ao periódico, Patrick Carney deu algumas declarações polêmicas. Segundo o músico, o rock está morrendo porque as pessoas aceitaram o Nickelback como a maior banda do mundo. “Então eles aceitaram a ideia de a maior banda de rock do mundo ser sempre uma droga – portanto, você nunca deve tentar ser a maior banda de rock do mundo. Foda-se! O rock é a música que eu mais amo e eu não gosto de vê-lo arruinado e enfiado nas nossas gargantas nessas músicas sem graça, esse lixo pós-grunge, essas merdas horrendas”, disse o baterista. Além disso, ele comentou sobre as comparações que são feitas com sua banda: “Quando as pessoas nos comparam com esse tipo de porcaria, eu digo ‘honestamente, vá se foder!'”.

Patrick também falou sobre suas habilidades musicais: “Eu sou horrível na bateria. Só estou tentando não estragar as coisas. Eu vejo os comentários na internet sobre como eu sou feio, como eu toco mal, como eu tenho um visual estranho, e eu concordo com a maioria das coisas que eles dizem”.

Atualmente, o Black Keys está na sétima colocação da parada de discos da Billboard com seu novo disco e na primeira colocação da parada de rock. Em breve, a banda deve começar sua turnê européia.


View on YouTube

Ouça o novo álbum do Melim!  
 
Compartilhar