Não Contém Glúten - GNU
   

Não Contém Glúten - GNU

Não Contém Glúten – Cabrito Sonhador by ncgluten

Antes de começar a ler a resenha dê um Play logo acima e já vá entrando no clima com o som dos caras. Recomendamos!

Confesso que quando recebi minha cópia de GNU, EP do Não Contém Glúten, fiquei com dúvidas quanto ao som da banda. Se de um lado a arte do SMD me deixou empolgado pelo cuidado e bom gosto, por outro o nome da banda um tanto quanto genérico não permitia imaginar o que viria por aí.

Bom, o melhor a fazer era colocar o disco pra rodar e quando o fiz tive certeza de que esse quinteto de Florianópolis sabe muito bem como fazer boa música pop com elementos de indie rock em 6 faixas daquelas que são tão gostosas de ouvir que fazem o álbum passar voando.

“Penetrante Introdução” é, enfim, uma introdução. Barulhenta e bem humorada abre os trabalhos para que a segunda faixa, “Para Fernália” entre com sua guitarra semi-distorcida e construa o caminho para uma bela canção pop/indie com grandes melodias, belos backing vocals, naipe de metais e letra sobre garotas, o que é a tônica do EP.

“Celebrância, Que Tal?” tem um clima mais soturno e abusa dos instrumentos de sopro para criar um clima que combine com a melancolia da sua letra que canta Eu queria ser John Lennon, mas sou Raul / Eu queria ser vermelho, mas sou azul sem parecer brega, e pelo contrário, criando um climão nostálgico meio que a la Los Hermanos que envolve o ouvinte até seu último minuto.

O ponto alto do trabalho vem com “Cabrito Sonhador”, cuja introdução te prende desde o começo do som e caso você não tenha sido completamente atraído pela faixa  até seu refrão, ele canta:

Procura-se garota que aceite / Que um garoto pense nela o tempo inteiro
Procura-se garota que aceite / Um cabeludo insaciável, um roqueiro
Procura-se garota que aguente a ausência de fortuna e de um carrão
Procura-se garota pra dar nome a essa canção

Essa foi a faixa que mais ouvi desde que recebi o EP, e você pode fazê-lo no player logo acima, se ainda não o fez.

“As Botas Que Judas Não Perdeu” narra a tragédia na vida de um sujeito que simplesmente não aceita o fato de sua amada ter parado de usar seus tênis All-Star. Novamente de maneira inocente (Meu mundo ruiu / Quando sandálias usou / Para evitar o calor) e com belos arranjos, a música segue a mesma linha do resto do EP e é a mais fraca do trabalho, mas ainda assim acima da média dentre as bandas novas que tenho ouvido ultimamente.

Por fim, “Fúria Furada” é cantada em Inglês mas tem cara de MPB, com cordas e mais cordas, coros, instrumentos de sopro e um curto fim de pouco mais de 2 minutos ao EP. Dificilmente bandas brasileiras que cantam em Inglês o fazem sem parecer forçado, mas aqui acontece justamente o contrário. Talvez se a semi-balada fosse cantada em Português ela não soaria tão bem.

Musicalmente GNU é um grande trabalho e o Não Contém Glúten está de parabéns.
É sempre muito bom receber material de boas bandas novas e esse foi justamente o caso com eles. É indie, é pop, tem Los Hermanos, tem Beatles, tem All-star e muita inocência. E é tudo muito bom.

A única coisa que senti falta no EP foram os créditos aos membros da banda, principalmente no que diz respeito aos instrumentos tocados em cada uma das faixas. As letras estão todas na caixinha, o que é sempre um ponto positivo.

Você pode baixar o EP na íntegra clicando aqui.

Nota: 8,5/10

   
 
Compartilhar