Descendents - Milo Goes To College
Ouça a nova música de Juliah!    

Johnny Cash grava Nine Inch Nails

Johnny Cash - Hurt

Há duas semanas nós trouxemos o Social Distortion fazendo uma cover de Johnny Cash, e agora é a vez de trazer o homem de preto gravando uma cover.

Em 2002, Cash  lançou o disco “American IV: The Man Comes Around”, a quarta edição da série American, que trouxe os últimos trabalhos do cantor antes que ele morresse em 2003.

Nessa edição, várias participações especiais de gente como Fiona Apple, Nick Cave, Don Henley e John Frusciante abrilhantaram o álbum que conta com músicas próprias e covers de The Beatles, Sting, Simon And Garfunkel, The Eagles, Hank Williams e mais notavelmente, Nine Inch Nails.

Embora pareça estranho falar que uma cover do NIN é mais notável que uma cover de Beatles, por exemplo, a versão que Johnny Cash gravou para “Hurt” tornou-se emblemática por trazer todo o peso, tristeza e angústia da voz de Cash carregados na canção, com um videoclipe igualmente emocionante, que traz imagens do museu de Johnny Cash em Nashville e mistura cenas da infância do cara bem como sua vida naquele ano, quando lutava contra problemas de saúde e veria sua companheira de longa data, June Carter Cash, falecer.

A aparência de Johnny Cash nesse vídeo retrata isso muito bem, e lançado apenas 7 meses antes de sua morte, o clipe de “Hurt” é considerado por muitos um epitáfio do artista.

Recentemente o clipe, dirigido por Mark Romanek, foi eleito o melhor vídeo de todos os tempos pela NME.

Nine Inch Nails - The Downward Spiral

A versão original foi lançada por Trent Reznor e seu Nine Inch Nails em 1994 no disco The Downward Spiral.
É o segundo disco de estúdio da banda, e coincidentemente ou não, conta a história da destruição de um homem, em uma espiral para baixo, que culmina em uma eventual tentativa de suicídio.

Com “March Of The Pigs” e principalmente “Closer”, com seu controverso vídeo, o disco teve um sucesso enorme quanto a público e crítica, e “Hurt”, a cover em questão, fecha o álbum com suas 14 faixas.

Muitos consideram esse o melhor disco do NIN até hoje.

Sublime toca The Toyes, Descendents e Grateful Dead

Sublime - 40 oz. To Freedom

Em 1992 o Sublime lançou seu disco de estreia, chamado “40 oz. To Freedom”.
A banda que ficaria mais conhecida em 1996 com o excelente disco auto-intitulado e seus mega hits como “Santeria”, já mostrava desde o primeiro trabalho que era única e excepcional em misturar elementos do ska, reggae e punk como pouquíssimas bandas já o fizeram na história.

Muito disso se deve às influências dos caras, que além de incorporarem mais temperos aos sons próprios também prestaram homenagens aos seus ídolos nesse disco em forma de algumas covers.

Para mostrar como não tinham pudores em flutuar entre vários estilos, os caras gravaram uma cover de “Smoke Two Joints”, da  banda de reggae The Toyes, outra de “Hope”, dos punks do Descendents e mais uma de “Scarlet Begonias”, dos roqueiros do Grateful Dead.

As 3 músicas estão nesse disco que ainda tem versões de Bad Religion, Toots And The Maytals e The Melodians.

The Toyes

A versão original de “Smoke Two Joints” foi lançada em 1983 no disco “The Toyes”, da banda de mesmo nome, e segundo seus integrantes foi concebida em uma “agradável tarde de Outono em uma pequena ilha no Havaí”.
Em 2005, a faixa apareceu no jogo NARC, e durante muito tempo, a rádio KFOG de São Francisco a tocava todos os dias exatamente às 5 da tarde.

Descendents - Milo Goes To College

Já a versão original de “Hope” está no disco de estreia do Descendents, de 1982, chamado “Milo Goes To College”.

Ao misturar músicas rápidas do punk com letras de amor e uma boa dose de melodia, a banda se tornou uma das mais importantes do movimento nos anos 80 e influenciou milhares de bandas ao redor do mundo que até hoje idolatram o quarteto como um dos nomes mais importantes para gêneros como punk rock, hardcore e pop-punk.

Grateful Dead From The Mars Hotel

Por fim, a versão original de “Scarlet Begonias” apareceu no disco “From The Mars Hotel”, de 1974, que é o segundo lançamento da famosa banda de country rock/rock pelo selo próprio Grateful Dead Records.

Sendo a primeira música do Lado B do bolachão, a letra foi composta por Robert Hunter enquanto a música ficou por conta de Jerry Garcia.

O último relançamento desse disco foi feito em 2006 pela Rhino Records em CD, com o áudio todo remasterizado.