florence.andthemachine
 

florence.andthemachine

 

Florence Welch é, provavelmente, a personalidade mais excêntrica do rock na atualidade. Em entrevista ao The Daily Star, ela deu detalhes inusitados sobre como anda o processo de composição do próximo álbum do Florence And The Machine; e parece que vem coisa quente por aí.

A cantora disse que, apesar de não ser religiosa, tem um certo fascínio por demônios e exorcismo. Ela afirmou que adoraria ver todos os membros da banda em roupões shamânicos durante as gravações do novo disco.

“Todos – a banda inteira – se vestiriam para o trabalho, colocariam grandes roupões e viriam ao estúdio. Eu adoro mediunidade, bruxaria, paraíso e inferno, vodu, gospel, possessão, demônios exorcismo todas essas coisas. Não sou uma pessoa religiosa, mas sexo, violência, amor e morte são as questões com as quais eu brigo constantemente; e estão todas conectadas com religiosidade”, tentou explicar.

De acordo com o produtor musical Paul Epworth, que é um dos responsáveis pelo projeto, o álbum sucessor de “Lungs” será menos “indie”, mas ainda assim, como  sugeriu Florence, ainda terá bastantes referências ocultistas.  Isabelle “Machine” Summers  – com quem a ruiva co-escreveu o último disco – continuará  como colaboradora no novo projeto.

E pelo jeito, ainda ouviremos falar muito nessa banda. Quanto a composição das novas músicas, a vocalista afirmou: “ Estou sempre procurando por uma resolução, mas ela nunca chega. É uma resposta que você nunca alcança, então continuo produzindo’’.

Ainda não foi publicada nenhuma previsão de data para o lançamento do disco.

 

 
Compartilhar