Resenha: The Cribs em SP 2
 

Resenha: The Cribs em SP - foto por Kevin de Freitas

Sexta-feira passada, dia 17, rolou em São Paulo a festa de lançamento do Garage Project, uma ideia da Vice para aproximar as novas bandas brasileiras do mundo da produção e fazer com que novas tecnologias e artistas que estejam inovando em suas músicas tenham o merecido lugar ao Sol.

Quem abriu o show foi a banda 8bit Pipe, nova banda que contou com a ajuda do produtor Roy Cicala (John Lennon, Jimi Hendrix) e do DJ Zegon (Planet Hemp, NASA) para gravar um som com auxílio total de grandes profissionais.

Se você tem banda, clique aqui e saiba como mandar material de sua banda para os caras e ter a oportunidade de ser o próximo nome a ter todas essas regalias.

Logo abaixo confira como foi o energético show da festa de lançamento com os Ingleses do The Cribs.

A inclusão breve do ex-guitarrista doThe Smiths, Johnny Marr, na formação do The Cribs, entre 2008 e abril deste ano, foi ao mesmo tempo uma benção e uma maldição. Uma benção porque trouxe melodia ao indie rock descontrolado dos três primeiros álbuns da banda, e os expôs a um público muito maior. No entanto, mesmo depois da saída do lendário guitarrista, não se fala em outra coisa: para muitos, o The Cribs ainda é (uma das mil) banda(s) que contaram com Marr na formação, e pouco além disso. Mas na última sexta-feira, em um Beco 203 lotado, o power trio deixou bem claro que o “fantasma” do veterano ficou para trás.

Formada pelos irmãos gêmeos Gary Jarman (baixo) e Ryan Jarman (guitarra), e pelo caçula Ross Jarman (bateria), a banda ao vivo soa ainda mais frenética, roqueira e caótica que nos álbuns, e nem em faixas marcadas pelas linhas melódicas de Marr (que gravou o último álbum do The Cribs, “Ignore The Ignorant“, de 2009), como “Cheat On Me” ou “We Share The Same Skies”, o grupo soou fraco. Pelo contrário: é nítido que, em família, o The Cribs funciona muito melhor (preciso notar: com o claro auxílio, de um músico de apoio, cujo nome fico devendo).

Resenha: The Cribs em SP 2

O setlist da apresentação (que se repete neste sábado, no mesmo local) reuniu canções de todos os álbuns do trio, e hits underground como “Hey Scenesters” ou “Men’s Needs” animaram os presentes, que além da cantar com o trio, pulavam e aplaudiam efusivamente ao fim de cada música – e com direito a stage divings elogiados pela própria banda via twitter:

Resenha - The Cribs em SP

Abaixo, o setlist completo do show (retirado daqui):

1. Cheat On Me
2. I’m A Realist
3. Martell
4. We Were Aborted
5. We Can No Longer Cheat You
6. Womens Needs
7. We Share The Same Skies
8. Hey Scenesters
9. Another Number
10. Be Safe
11. Leather Jacket Love Song
12. I’ve Tried Everything
13. Our Bovine Public
14. Men’s Needs
15. City Of Bugs

Quem perdeu ontem, por favor não perca hoje: também via twitter, a banda prometeu que o show hoje será ainda melhor. Mas depois do sucesso da primeira noite, o The Cribs já não tem mais o que provar em terras brasileiras, e somou ainda mais gente à lista dos que esperam ansiosamente pelo novo disco do trio, que começa a ser gravado no próximo semestre.

Fotos por Kevin de Freitas e Rubens Gualdieri

 

   
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.
 
Compartilhar