Tom DeLonge fala sobre o Blink-182
 

Tom DeLonge fala sobre o Blink-182

Tom DeLonge conversou com a Rolling Stone EUA e falou sobre o Blink-182. Sobre o novo Blink-182. E a Rolling Stone Brasil traduziu a matéria.

Atualmente a banda está gravando o sexto disco da carreira e de acordo com o guitarrista e vocalista o álbum “tem elementos enormes de rock de estádio, punk e indie rock, com batidas de drum’n’bass. É legal”, e completou: “queríamos pegar o que já tínhamos feito e misturar tudo na mesma panela e, esperamos, sem esquecer quem nós éramos ao longo do caminho.”

Antes as temáticas giravam em torno de desilusões amorosas, ereções e os sentimentos de “jovens desajustados do subúrbio”. Mas nos últimos cinco anos muita coisa aconteceu pós-hiatus. Novos bandas surgiram, casamentos, famílias e o acidente de avião do baterista Travis Barker em 2008, o fator culminante para o retorno do grupo em 2009.

Mesmo antes do fim da banda em 2005, o trio já direcionava seu som para algo além do pop-punk. No álbum homônimo de 2003 a banda já trabalhou em temáticas e sonoridades mais sombrias mas com uma essência característica do grupo. Agora com o próximo disco, que deve sair no segundo semestre, a banda pretende crescer mais ainda nessa nova década.

“Eu quero me certificar de que não perdemos aquela ‘angústia'”, explicou Tom sobre a nova fase do Blink-182 e continuou: “eu quero pegar isso e entregar em um pacote que seja muito moderno, usando instrumentações e fórmulas para alçar você a lugares diferentes com música que não seja somente pop-punk de três acordes com riffs. O que podemos fazer agora é pegar essa essência do que o Blink-182 era e de fato transformar em algo que tenha um ‘crescente’. É isso que me empolga.”

Tom ainda falou sobre os pensamentos do Mark Hoppus, baixista e vocalista do grupo, sobre essa nova fase: “Ele está superciente de quem somos e se certificando de que a gente não vai perder isso”, disse DeLonge. “Mark diz: ‘Sim, mas por favor não se esqueçam como chegamos aqui’. E eu digo: ‘Você está absolutamente certo!'”.

Finalizando, Tom DeLonge disse: “nós tivemos muito sucesso, mas o lugar onde o Blink-182 nasceu é… nós realmente éramos uns jovens desajustados do subúrbio. Por alguma razão, isso realmente repercutia nos anos 90 com um monte de outros jovens desajustados. Agora todo mundo está falando: ‘Então tá, seus estúpidos, retomem de onde vocês pararam, mas tragam suas habilidades para a jogada’. É bom. Nós temos planos grandes, muito grandes.”

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.