Um, dois, três…testando…

Olá, meu nome é Lupa Charleaux, este é o meu primeiro post pelo Tenho Mais Discos Que Amigos!

E para começar, vou fazer o segundo post da seção “Achei no Sebo” falando do meu disco “London Calling” do The Clash.


Há um ano atrás, estava visitando sebos com a minha namorada atrás de livros bons e baratos, e em deles havia vários discos de vinis. Entre discos de Hard Rock, Rock Progressivo, algumas tranqueiras nacionais como RPM. Até que encontrei o “London Calling”. Fiquei paralisado um tempo, por que eu não tinha nada no bolso e tinha uma raridade na minha frente. Fui embora, triste, mas rockeiro no Brasil é assim mesmo.

Algumas semanas depois, foi meu aniversário, e minha namorada aparece com o vinil, com o selo de “ótimo estado” do sebo e me deu de presente.

O disco que encontrei no sebo é uma versão nacional de 1980, meses depois do disco ter sido lançado na Inglaterra.

Como quase todos sabem, o “London Calling” é um vinil duplo, mas que na época fez a banda brigar bastante com a gravadora para que fosse vendido como um disco simples, o mesmo aconteceu com o disco “Sandinista”, que era triplo. Eu já tinha o disco em formato de CD, mas é bem mais legal ver o Paul Simonon quebrando o baixo num tamanho muito maior.

Simonon confessou uma vez, mesmo que eternizado na capa do disco, era o baixo quebrado era um dos preferidos dele. A principio, a fotógrafa Pennie Smith, não queria que a foto do baixista fosse usada na capa do disco, por que está um pouco desfocada, mas a arte da capa, sugerida pelo guitarrista e vocalista Joe Strummer, inspirada em um disco do Elvis Presley, fez com que a fotógrafa mudasse de ideia.

Cada vinil veio com uma “capa” com as letras do disco que estava dentro, e algumas fotos dos bastidores e shows da “Clash Take the Fifth” Tour, feita em 1979 pelos os Estados Unidos.

Infelizmente, por causa da ação do tempo, os encartes estão manchados, mas para um disco de 30 anos, até que estão bem conservados perto de muitos que pode se encontrar por sebos por aí.

Não tem muito que se comentar a mais sobre o “London Calling”, o disco que acrescentou ao punk rock da banda, o ska, o reggae, o rockbilly e até jazz. Tudo isso é possível observar em músicas, talvez menos conhecidas, como Jimmy Jazz, The Guns Of Brixton e Revolution Rock.

Talvez uma das primeiras “Hidden-Tracks” da história, a música Train In Vain, não está creditada, nem na contra-capa do disco, nem no vinil. Porém, a música foi um dos singles do disco. Vai entender né?

Espero que tenham gostado da minha primeira colaboração para o site.

 
Compartilhar