The New Loud

The New Loud é uma banda de Milwaukee, Wisconsin, EUA, formada por Shane Olivo (vocal e guitarra), Jessi Nakles (programações, vocais e teclado) e Radish Beat (vocais e bateria), que toca synth pop, rock alternativo, dance, new wave e que recebe uma definição como sendo o seu sinônimo: Intenso.

Já nos primeiros segundos da faixa “Don’t Dance”, que abre com chave de ouro o sensacional EP “Can’t Stop Not Knowing” e que também foi a música escolhida para ser o primeiro single, podemos nitidamente notar essa intensidade já citada.
Aliás, acho que essa é a canção ideal para definir o New Loud. Melodia incrível, vocais impecáveis, um instrumental sensacional, com direito à slaps no baixo (merecidamente adicionados por sinal) e um final digno de “Wow!”.

Shane, Jessi e Radish são músicos tão sensacionais, que se eu já não soubesse que “2+2=5” originalmente é do Radiohed, iria acreditar que era sim do New Loud. A versão deles ficou tão genial, que posso dizer sem medo de ser feliz que realmente acho essa melhor do que a original. Ok, os fãs do Thom Yorke e companhia vão dizer “Ficou maluca?!” Mas não. Basta você ouvi-la para entender [e quiçá concordar com] o que estou falando.

Dando sequência às autorais, a terceira faixa, “Heaven” é uma das músicas que tenho certeza que fariam Dave Gahan e Martin L. Gore (Depeche Mode) se sentirem culpados por não terem composto primeiro. Os vocais do Shane estão mais emocionantes nesta faixa e sua guitarra tem uma suavidade agressiva ímpar. Os efeitos utilizados e as vocalizações doces feitas pela Jessi mais as batidas contagiantes de Radish, fazem jus à esta ter sido escolhida para ser o segundo single da banda.

[Particularmente, já me peguei cantarolando por diversas vezes essa música. E se eu já achava essa versão sensacional, quando ouvi a “Extended” então…]

Sobre o clipe, há uma curiosidade bem bacana para quem gosta de analisar detalhes: Shane me contou que o bacana é assistí-lo em HD / tela cheia, pois todos os rostos que aparecem ao longo do vídeo, estão em tamanhos reais. Ou seja, parecem mesmo que estão olhando para você, frente a frente.

The Short Way To Get You” é a minha favorita de todo o EP e como já disse ao Shane, ela deveria ser o próximo single. A música começa com uma introdução leve e serena e quando menos esperamos, ela se torna a mais dançante do “Can’t Stop Not Knowing”. A letra lindíssima, é embalada por uma melodia à altura, que é somada as viradas de bateria do Radish, ao arranjo espetacular e aos vocais maravilhosos de Jessi e Shane.

A demo “Every Girl I See” me deixou de queixo caído. Sério, não há palavras que descrevam a intensidade dessa canção. Ela lembra um mix de The Cure com Joy Division, mas sem deixarmos de saber e lembrar que é sim do New Loud. “Every Girl I See” é sem dúvida a música mais cativante e emocionante do EP. É incrível. Incrível.

Um EP que foi aberto com chave de ouro e teve um decorrer magnífico, não poderia ser finalizado de uma maneira diferente.

Eu achava que eles não poderiam me impressionar mais com a música “Heaven”. Engano meu… A versão “Extended”, que finaliza o EP, tem um instrumental maravilhoso! Mostra parte da versatilidade da banda e o que eles são capazes de fazer para abrilhantar ainda mais uma canção.

Resumindo, “Can’t Stop Not Knowing”, do New Loud foi lançado no começo deste ano, Mas já leva título de melhores do ano, na minha opinião. É um EP impressionante, diferente do convencional e muito (mas muito) bem trabalhado. Você o escuta de cabo a rabo e se lamenta quando ele acaba. Mas nada que um “repeat all” não resolva.

Ficha Técnica:

Can’t Stop Not Knowing” [Fevereiro de 2010]

01. “Don’t Dance”
02. “2+2=5”
03. “Heaven”
04. “The Short Way To Get You”
05. “Every Girl I See” (demo)
06. “Heaven” (extended)

Gravado, mixado e masterizado no estúdio Bobby Peru Recording (Fall Out Boy, Beatallica, Broken By Essence e The Box Social, por exemplo, já tiveram trabalhos feitos lá).

Gravado por: Shane Olivo
Produzido por: Shane Olivo
Mixado por: Mark Trombino (exceto “Every Girl I See”)
Masterizado por: Alan Douches
Todas as letras por: Shane Olivo (execeto “2+2=5” por: Radiohead)
Todas as músicas por: Shane Olivo e The New Loud

O New Loud é uma banda que dá gosto de ver e ouvir. São extremamente cuidadosos e responsáveis com toda a parte “estética” da banda. O site é incrível (assim como o myspace e toda a linha de merch). O EP foi feito com material de primeira e toda a concepção de arte é linda.

Para comprá-lo em CD [vem com dois adesivos da banda – esses buttons e a cartinha foram presentes hehe] por apenas cinco dólares americanos, clique aqui.

Mas se preferir download, você poderá fazer através dos sites Lala e iTunes.

Recentemente o New Loud lançou uma edição limitada em vinil 12 polegadas, transparente, do single “Heaven“.

Ele contém quatro faixas: Uma remixada por Mark Trombino (que além de ter mixado o EP  “Can’t Stop Not Knowing” do New Loud, já trabalhou com Blink 182, Jimmy Eat World, Rilo Kiley e Drive Like Jehu) e três pela lenda do dub, Mad Professor (que já trabalhou com Massive Attack, por exemplo).

Tracklisting:

Lado A

01. “Heaven (Mark Trombino single mix)”

02. “Heaven (Mad Professor & The Trixsters feat KarMelody remix)”

Lado B

1. “Heaven (Mad Professor & Joe Ariwa- The Trixsters Vox Dub)”

2. “Heaven (Mad Professor & Joe Ariwa- The Trixsters Instr Dub)”

Para comprá-lo por apenas oito dólares americanos, clique aqui.

Além disso, no dia 12 de abril, o primeiro single do primeiro full-length da banda foi posto na sua página no site Bandcamp.com

Ouça e faça download de “Secrets, que fará parte do álbum “Measures Melt“, que tem previsão de lançamento para o dia 6 de junho deste ano.

Site | Myspace | Twitter | Facebook | Youtube | Online Store [tem MUITA coisa legal!]

Teenage Rehab

Uma das bandas mais importantes da cena do punk rock (e que inclusive, participou do álbum “God Save The Queers”, um tributo para uma influente banda da cena bubblegum, The Queers), o Teenage Rehab, lançará oficialmente o seu mais novo EP em vinil sete polegadas, via I Hate Punk Rock Records / Jailhouse Records, no dia 11 de maio deste ano. Mas sua pré-venda já acontece há tempos e desde o dia 13 de abril as reservas já foram despachadas. (Aliááás, logo abaixo temos uma surpresinha pra vocês…)

“Abuse Your Solution” é o primeiro registro da banda após o álbum “Let’s Be Enemies” (lançado no dia 10 de novembro do ano passado e que conta com a participação de membros do The Queers, The Spears, Jackie Papers, Murder Junkies, Drunken Cholos, The Jabbers, Pink Lincolns. Inclusive, a banda chegou a dizer que se as vendas fossem bem, o álbum seria lançado em vinil 12″ ainda neste ano) e também é o seu primeiro lançamento em vinil.

Limitado a 500 cópias (250 transparentes e 250 vermelhas),

; )

o vinil vem com um cartão para fazer download e contém quatro músicas inéditas:

Lado A:

01 “Southside Peasant”
02 “Son Of A Son”

Lado B:

03 “Put On Hold”
04 “Goodbye Mr. Watson”

A faixa “Southside Peasant” está disponível para audição no myspace da I Hate Punk Rock Records.

Para comprá-lo na cor vermelha, clique aqui.

Se quiser a versão em vinil transparente, clique aqui.

Sobre esse lançamento, o Teenage Rehab comentou: “Esse é o nosso novo EP com 4 músicas, lançado em vinil. Estamos muito orgulhosos disso. Essas músicas são novíssimas e foram gravadas por Shelby P no Loud and Clear Studios, em Paducah, Ky.

E as novidades não param por aí: “Estaremos caindo na estrada em junho, para divulgar esse lançamento e o também o álbum ‘Let’s Be Enemies’.

Them Crooked Vultures

O Them Crooked Vultures foi o convidado do programa “Jimmy Kimmel Live!” nas noites do dia 12 de abril e 13 abril. Veja as lindas apresentações de “Mind Eraser, No Chaser”, “Gunman”, “New Fang” e “Dead End Friends”.

Dia 12 de abril:

“Mind Eraser, No Chaser”:

“Gunman”:


Dia 13 de abril:

“New Fang”:

“Dead End Friends”:

The Specials

Quem também se apresentou em um programa de TV, foi a lendária banda e criadora do 2 Tone, The Specials.

Eles tocaram “Rudi, A Message To You” e “Little Bitch” no programa “Late Night With Jimmy Fallon”, no dia 13 de abril. Confira abaixo:


Conheça um pouco sobre a carreira e a importância dos Specials!

Os Specials surgiram em 1977, primeiramente sob o nome The Coventry Automatics e consecutivamente The Special AKA.

O line up original permaneceu junto de 1977 a 1984 e após mais de vinte anos de separação, a banda (com exceção de Jerry Dammers) voltou a fazer performances, estreando no Bestival, em 2008. Em seguida, foram para a estrada, fazer uma turnê por todo o Reino Unido durante o mesmo ano.

Com esse mesmo line up, os Specials só lançaram dois álbuns: “The Specials”, em 1979 e o “More Specials”, em 1980.

Um dos hits da banda, “Ghost Town”, que não se encontra em nenhum dos álbuns citados, foi lançado em 1981, um dia depois dos tumultos generalizados, terem explodido no Reino Unido. A música levou um ano para ser escrita por Jerry Dammers e fala sobre essa agitação social e sobre a população arruinada.

Logo em seguida, três membros dos Specials – Terry Hall, Neville Staple e Lynval Golding – deixaram a banda para formar a Fun Boy Three, uma banda de new wave, que durou apenas por dois álbuns e dois anos.
Assista aqui ao último single da Fun Boy Three, lançado em 1983:

Hoje em dia, podemos observar quão influentes os Specials foram e continuam sendo. Artistas como Lily Allen, Alex Turner, Jamie T, Amy Winehouse, No Doubt e Kasabian, já fizeram covers e/ou versões de algumas músicas e alguns também já tiveram as ilustres presenças de alguns membros da banda em seus shows.

Pode-se dizer que de todos esses artistas citados, a Lily Allen foi a grande responsável por trazer os Specials à ativa novamente. Na época do lançamento do seu primeiro CD, “Alright, Still…” (2006), ela gravou um cover de “Blank Expression” e convidou Lynval Golding e Terry Hall para tocar com ela em algumas apresentações. Além de “Blank Expression”, Lily também já fez cover de “Gangsters”. Veja os vídeos (com os dois integrantes dos Specials citados acima):

Hall disse uma vez que ter feito alguns shows com Golding nessa época, foi o que realmente inspirou a volta da banda. Além disso, Hall contou que o retorno dos Pixies e a turnê “Smile”, do (eterno Beach Boy) Brian Wilson, também o inspiraram.

A história da banda também conta com alguns acontecimentos bem pesados:

Em seu auge, os shows dos Specials foram marcados pela violência. Hall e Dammers foram presos e acusados de incitação ao motim, após um confronto sangrento e particular entre fãs e seguranças, em Cambridge.

Após esse incidente, a banda anunciou que então, pararia de fazer turnê. Horace Panter, o baixista (que inclusive, depois desse ocorrido largou de vez a indústria musical e passou então a dar aulas de artes para crianças especiais) explicou: “Você está neste incrível e fantástico grupo, fazendo essa linda música e você não pode tocá-la porque há pessoas batendo nos outros.

The Specials fará 33 anos em 2010 e boa parte deles foram marcados por separações, tumultos e acontecimentos realmente históricos.
Contudo, a magia da banda continua viva e mais do que nunca, seus fãs permanecem emocionados, como uma vez Golding compartilhou: “Nós tocamos em Sheffield, em 2008 e eu vi um cara chorando e socando a parede. Eu então fui perguntar o que estava acontecendo com e ele disse, ‘Eu tenho 45 anos e eu nunca pensei que pudesse ver os Specials de novo.’

Assista “Monkey Man”, filmado durante um show da turnê do ano passado:

Confira um vídeo de Amy Winehouse (que já fez diversos covers de músicas dos Specials), cantando “You’re Wondering Now”:

E ouça um cover de “Too Much Too Young” gravado pela banda, também britânica, Kasabian:

Vale avisar que a banda irá lançar no dia 1º de maio deste ano, o DVD “30th Anniversary Tour”, que incluirá um show feito no dia 10 de novembro de 2009, no Wolverhampton Civic Hall e imagens de bastidores e ensaios para essa turnê.