Dave Grohl em 2013
Foto via Shutterstock

Contamos antes por aqui sobre como Dave Grohl foi influenciado pelo “death metal satânico” logo cedo, e que foi este um dos gêneros que o inseriu no rock and roll.

Como hoje percebemos, o garoto que escutava Slayer aos 12 anos não se contentou com “só ouvir” e foi um pouco além nessa história de música: o cara atingiu os mais altos pontos da carreira em mais de um instrumento e mais de uma banda influente.

Tudo começou quando Dave ainda morava na região de Washington, D.C., nos EUA, e quis aprender a tocar bateria. No entanto, como dentro de casa não havia espaço suficiente, ele teve que se virar.

Na época, o jovem Dave simulava uma bateria com travesseiros e “tocava” na própria cama ouvindo Punk Rock e discos do Rush. As baquetas que utilizava haviam sido emprestadas pelo vizinho e eram maiores que o tamanho tradicional – já que faziam parte dos equipamentos de uma banda marcial (via Variety):

Eu estava aprendendo a tocar ouvindo hardcore, tipo Bad Brains, com essas baquetas gordas, e aí quando eu ia tocar na bateria normal eu quebrava tudo (…) Nós não tínhamos dinheiro para aulas de bateria de jazz.

Ainda assim, não satisfeito, ele também quis aprender a tocar guitarra.

Bateria e guitarra são a mesma coisa?

No vídeo abaixo, de uma entrevista concedida ao Off Camera, Grohl compartilha um pouco sobre sua técnica não muito convencional para tocar o instrumento de cordas.

Após confessar que fez somente uma aula de bateria, ele conta que apenas duas aulas de violão foram suficientes e que ele só sabe “os acordes básicos”. A aula de bateria, inclusive, durou poucos minutos: “cheguei lá e o cara falou que eu estava pegando as baquetas errado. Eu não tinha 30 dólares por hora pra gastar reaprendendo tudo que eu já tinha aprendido”.

O aluno não tão dedicado acabou desistindo das duas, mas no fim da entrevista ele explica mais ou menos o porquê:

Bom, se eu for à IKEA [marca de móveis] e comprar uma merda de uma cadeira que eu tenho que montar, eu não vou querer olhar as instruções. Eu meio que quero descobrir como faz. Porque no fim do dia, quando eu tiver sentado na minha cadeira de merda da IKEA, eu vou me sentir orgulhoso de não ter sido a IKEA quem me ensinou a montá-la.

Por volta do minuto 0:26, Dave pega um violão e mostra como aprendeu a tocar guitarra. Curiosamente, ele mostra que a enxerga da mesma forma em que enxerga a bateria. Para ele, as cordas de cima, mais graves, são a caixa e o bumbo. As mais agudas, são os pratos.

Confira e veja como tudo faz sentido quando ele toca a introdução de “Everlong”:

LEIA TAMBÉM: Foo Fighters anuncia turnê em uma van para celebrar 25 anos de carreira

 
Compartilhar