Chorão andando de skate

Quando se fala de Chorão e do Charlie Brown Jr., uma das primeiras coisas que vêm à cabeça é o skate.

A banda foi uma das pioneiras do skate rock no Brasil, e se relacionou ao esporte desde o começo. Muito disso, inclusive, vem do fato do vocalista ter sido vice-campeão paulista em um dado momento.

Em suas músicas, Chorão sempre fez questão de falar do skate. Seja apenas para relatar acontecimentos (“Sem perceber larguei a escola e fui pra rua aprender / Andar de skate e tocar”) ou como forma de exaltar a importância e o respeito que a modalidade tem nas ruas (“Eu vim de skate, sou guerreiro do asfalto”).

Por isso, resolvemos homenagear essa lenda da música brasileira contabilizando quantas vezes ele falou “skate” em suas músicas. Pelas nossas contas, a palavra é mencionada em 33 músicas. Isso exclui canções que falam do tema, mas não citam a palavra diretamente — como é o caso de “My Mini Ramp” e “Curva de Hill”, por exemplo.

O álbum onde Chorão estava mais na onda do skate era Imunidade Musical, de 2005, no qual são 8 músicas (!) com o termo. Por outro lado, nos discos Transpiração Contínua Prolongada (1997) e 100% Charlie Brown Jr. – Abalando a Sua Fábrica (2001), não houve nenhuma aparição.

Confira a seguir!

Todas as vezes que Chorão falou de skate em letras do Charlie Brown Jr.

“12 + 1” (Preço Curto, Prazo Longo — 1999)

“Ela para e enquadra / É a viatura / Skate e hip-hop, rock / Quem diria, é a irmandade de rua”

“A Grande Volta” (Preço Curto, Prazo Longo — 1999)

“Skaton na veia e Ibiraboys é coisa assim / A grande volta que serviu pra dar um gás, agora sim”

“Aquele Velho Carteado e Algumas Manobrinhas” (Preço Curto, Prazo Longo — 1999)

“Seu perfume é sua maresia / Ia pra pista andar de skate todo dia / Com os manos de fé em boa companhia / Aquele velho carteado, minhas manobrinhas”

“Cruzei uma Doida” (Preço Curto, Prazo Longo — 1999)

“Skate na veia dos irmãos!”

“O Preço” (Preço Curto, Prazo Longo — 1999)

“Dificuldade então / Passava eu, meu pai, minha família e meus irmãos / Sem perceber larguei a escola e fui pra rua aprender / Andar de skate e tocar, é”

“Vinheta: O Que É da Casa, É da Casa” (Preço Curto, Prazo Longo — 1999)

“Tu vai em festa que só entra quem não presta / Olha pra cara do sujeito e quer saber se o cara manda bem / Ele te prova quem é, mostrando a base que tem / Vagabundo do skate não tem pra ninguém”

“A Banca” (Nadando com os Tubarões — 2000)

“Esperança é o que não morre / Não desanda e faz um corre no skate, faz até enfeite”

“Ralé” (Nadando com os Tubarões — 2000)

“No terminal Santana / Esperando o Vila Rosa / Horto / Vila Albertina / Vou pra Vila Aurora / Vou andar de skate no Ibirapuera / Vou cair pra noite / Vou catar uma sincera”

“Somos Extremes no Esporte e na Música” (Nadando com os Tubarões — 2000)

“Descer de corrimão não é pra qualquer um, não / Skate não é crime, manobra de ação / Esporte é um mercado, aí você, revolucionário / Quem anda de skate não é embalo”
“Alguns têm demais, alguns têm de menos / Tudo skatista na pista, mista, racista não cola nó na pista, rá!”
“Ichi, ni, san, shi, para evolução coincidência / Sou das ruas e sangue bom, ando de skate / Curto um bom som, CONTLEMD, hip-hop skate music / Idéia certa e na seqüência mais uma deixa para vocês”

“Somos Poucos, Mas Somos Loucos” (Bocas Ordinárias — 2002)

“Oh! Charlie Brown Junior, disco 5 / Somos poucos, mas somos muito loucos / Skateboard na veia, vira boys on the house, santos!”

“Samba Makossa” (Acústico MTV — 2003)

“Cerebral / É assim que tem que ser / Maioral / Porque é assim que é / Mão na cabeça e o skate no pé / Samba Makossa tem hora marcada”

“Champanhe e Água Benta” (Tamo Aí na Atividade — 2004)

“Eu vim de skate, sou guerreiro do asfalto / Quem fecha comigo, joga a mão pro alto”

“Di-SK8 Eu Vou” (Tamo Aí na Atividade — 2004)

“Di sk8 eu vim, di sk8 eu vou…”
“Skate é minha cara, música é minha vida / Me deu tudo o que eu tenho / E o que eu tenho tem valor”
“Eu sou do tempo do skate / Do nem fama nem glória / Quem não conhece o passado / Não tá ligado na história / Tenho skate no sangue, tenho skate na memória”

“Eu Vim de Santos, Sou Charlie Brown” (Tamo Aí na Atividade — 2004)

“A vida te pede mas a vida não te dá / Devagar com meu skate um dia eu cheguei lá”

“Malabarizando (Quem É de Fé Continua com a Gente)” (Tamo Aí na Atividade — 2004)

“Meu nome é Chorão eu sou linha de frente / Mas esqueço do mundo quando ando de skate”

“Tamo Aí na Atividade” (Tamo Aí na Atividade — 2004)

“Me basta que venha do surf! / Me basta que venha do skate! / Basta que venha do coração! / Basta que venha da mente!”

“Cada Cabeça Falante Tem Sua Tromba de Elefante” (Imunidade Musical — 2005)

“Skateboard na veia, rock’n’roll até a alma / Quem tá comigo faz barulho e bate palma”

“É Quente” (Imunidade Musical — 2005)

“A galera grita quando eu mostro skateboard / O pai dela é milionário e não está em casa hoje / Sou skatista canibal / Viciado em comer gente”

“Green Goes” (Imunidade Musical — 2005)

“Skate vibration oldschool Charlie Brown / Rude-boy on the house, don’t stop check it out”
“Skateboard style, I’m a million dollar baby”

“O Nosso Blues” (Imunidade Musical — 2005)

“Skate vibration!”

“Na Palma da Mão (O Ragga da Baixada)” (Imunidade Musical — 2005)

“Sou como sou, estou muito bem assim / I’m a Hustler baby / Do you know what I mean? / chorãoskatevibe.com.br / Eu faço minha festa no estilo Puff Daddy aí”

“No Passo a Passo” (Imunidade Musical — 2005)

“Eu vou tocar em frente / Porque o bonde aqui não pára / Skate, Rock and Roll, Hip Hop, é minha cara”
“Original rude boy on the house / Original skateboard vibration / Original rude boy on the house”

“Onde Não Existe a Paz, Não Existe o Amor” (Imunidade Musical — 2005)

“Yamon, original skateboard vibration, rude boy on the house, Charlie Brown!”
“Charlie Brown, Rock and Roll / Skateboard, quebrando tudo!”

“Skate Vibration” (Imunidade Musical — 2005)

“Ragamuffin style / Skate vibration / A família é grande eu só tenho bons irmãos”
“Skate meu esporte / Meu meio de transporte / Parte da minha história / E cicatrizes dos meus cortes”

“Direto e Reto Sempre” (Ritmo, Ritual e Responsa — 2007)

“A vida te pede mas a vida não te dá / Devagar com meu skate um dia eu cheguei lá”

“Que Espécie de Vermes São Vocês?” (Ritmo, Ritual e Responsa — 2007)

“666 anos de tártaro maldito / Skate for the devil / Cuspindo regras na minha cara, eu vomito em etiqueta”

“Ritmo, Ritual e Responsa” (Ritmo, Ritual e Responsa — 2007)

“Skate vibration, feel good!”

“Skateboard Amor Eterno” (Ritmo, Ritual e Responsa — 2007)

“Ladies and gentlemen / I would like to present / Skate vibration, Charlie Brown!”
“De skate eu vim, de skate eu vou!”
“Já lancei no muro, rabisquei no caderno, tatuei na perna / Skateboard amor eterno!”

“Vivendo a Vida Numa Louca Viagem” (Ritmo, Ritual e Responsa — 2007)

“Eu costumava andar de skate na velocidade / A sensação de liberdade, gostava do vento”
“Skate vibration old school Charlie Brown / Rude-boy on the house, don’t stop check it out”

“Inabalavelmente” (Camisa 10 Joga Bola Até na Chuva — 2009)

“Original, rude boy, skateboard vibration, Charlie Brown on the house, dez!”

“Camisa Preta” (La Família 013 — 2013)

“Meu nome é Chorão, eu sou linha de frente / Mas esqueço do mundo quando ando de skate”

“Fina Arte” (La Família 013 — 2013)

“Santos, baixada, domingo de sol / Andando de skate, ou assistindo futebol / A raça unida jamais será vencida”
“Quem curte skate, rock, rua, praia, fuleragem / Santos, mó loucura, Charlie Brown é minha viagem”

“Rock Star” (La Família 013 — 2013)

“Rock Star! / Maloca rock star! / Favela rock star! / Skateboard rock star!”
“Quem curte skate, rock, rua, praia, fuleragem / Santos, mó loucura, Charlie Brown na viagem”

 
Compartilhar