Lô Borges
Foto: João Diniz / Divulgação

Um dos gênios por trás do Clube da Esquina e autor de discos clássicos da música brasileira como o Disco do Tênis, o músico Lô Borges acaba de lançar Dínamo, seu décimo quinto álbum de inéditas.

O trabalho chega basicamente um ano após Rio da Lua, parceria com Nelson Angelo lançada em Abril do ano passado. Agora, Borges se aliou com o poeta Makely Ka, piauiense radicado em Belo Horizonte há anos.

O processo de composição das novas faixas foi muito dinâmico, começando através de uma troca de mensagens pelo WhatsApp. Em uma declaração oficial, o cantor explicou sobre como surgiu a primeira canção do trabalho:

Eu estava fazendo o show de estreia do ‘Rio da Lua’ aqui em Belo Horizonte quando eu recebi, via WhatsApp, a primeira letra do Makely Ka. Falei com ele que tinha gostado da composição, que faria a música e o processo começou assim. Eu pensei: ‘poxa, é uma perspectiva para um novo álbum, nesse formato novo para mim que é compor através de mensagens de texto. É a coisa mais interessante que descobri para fazer com o celular, que passou a ter uma utilidade bem mais consistente.

As outras músicas seguiram a mesma linha: enquanto Makely enviava as letras por mensagens de texto, Borges compunha as melodias e também as enviava pelo celular ao amigo. “Fiz 10 músicas em três meses. Toda semana chegavam letras, e aquelas que eu gostava mais eu passava para o meu caderno, com minha caligrafia. Então, eu pegava o violão, começava a inventar acordes e melodias e em 40 minutos já estava tudo pronto. Foi muito intuitivo”, explicou Borges.

Embora Dínamo seja praticamente inteiro uma grande parceria entre Lô e Makely, o trabalho também conta com a participação de Samuel Rosa, do Skank, que contribuiu para a faixa título do disco.

Você pode ouvir o trabalho final na íntegra logo abaixo.

 
Compartilhar