Serginho Groisman em gravação do Altas Horas
Foto por Globo / Fábio Rocha

Em 2020, o incrível apresentador Serginho Groisman tem diversas marcas para celebrar.

Prestes a comemorar 70 anos em 29 de Junho, o ano marca não apenas um ponto importante de sua vida pessoal como também um da profissional: no segundo semestre, chegaremos a 20 anos do programa Altas Horas no ar.

Serginho tem origens no rádio mas foi na televisão, aos 40 anos de idade, que começou a construir um belo caminho que não apenas o tornaria um dos principais comunicadores do Brasil como serviria de peça fundamental para valorizar e alavancar a música brasileira.

Montando um formato onde as perguntas eram feitas por jovens, Groisman estreou o Matéria Prima na TV Cultura em 1980, onde ficou por dois anos e só saiu para ir ao SBT a pedido de ninguém menos que Silvio Santos, que o contratou e o chamou por todo pacote, incluindo a dinâmica de seu programa que se transformaria no Programa Livre entre 1991 e 1999.

Após atravessar a década de 90, a nova casa veio com a Rede Globo e a estreia do Altas Horas se deu em 2000, inclusive com um programa piloto que promoveu o encontro histórico de Cássia Eller e Elza Soares, sobre o qual fizemos um especial por aqui.

20 Anos de Altas Horas

A convite da emissora, o TMDQA! esteve na gravação do primeiro programa da temporada que será, por motivos óbvios, bastante especial.

Mais que isso, eu tive a oportunidade de me encontrar com Serginho Groisman ao lado de outros colegas de imprensa para falar sobre o que podemos esperar nos próximos programas de 2020, onde as duas décadas serão celebradas semanalmente.

Logo de cara, ficou bem evidente que apesar de levar celebridades de ramos distintos como esportes, televisão, moda e mais, a parte mais importante do Altas Horas para Serginho ainda é a música.

Quando questionado sobre momentos marcantes, relembrou encontros como o que citei acima, a união de forças de Otto e Jota Quest tocando Chico Science e outras passagens envolvendo bandas e artistas.

Perguntei sobre como o radar está ligado para novidades e Serginho disse que olha muito para os novos nomes brasileiros e tem pedido para que artistas consagrados façam o mesmo, sugerindo participações em seu programa.

Serginho Groisman com jornalistas
Foto: Globo / Fábio Rocha

Como exemplo gritante e uma surpresa incrivelmente positiva para mim, durante a gravação do primeiro programa já tivemos um gostinho de um quadro envolvendo os espectadores, onde vídeos foram mostrados com pessoas pedindo para rever cenas icônicas do Altas Horas.

Evidenciando a conexão do underground com o mainstream, tão bem desenhada por Serginho que trata talentos da mesma forma independente dos números, o programa selecionou vídeos pedindo para ver o encontro de Sabotage com Paulo Miklos, a parceria citada acima em homenagem a Chico Science e o grupo de hardcore Dead Fish.

Estar ali vendo de perto convidados estelares como Galvão Bueno e Gabriel Medina olhando para a tela ao som do hardcore só deixou claro como, 20 anos depois, Groisman mantém a essência daquilo que o consagrou lá atrás, quando tínhamos bandas como Raimundos, Planet Hemp e Charlie Brown Jr. tocando guitarras altíssimas às 3 da tarde, ao vivo, em rede nacional no Programa Livre.

Continua após o vídeo

Homenagem a Milton Nascimento

Outro ponto alto do programa que vai ao ar hoje, Sábado dia 07 de Março, é a participação do lendário Milton Nascimento.

Em diversos momentos emocionantes, apresentador, convidados e o músico deixaram bem clara a importância do mineiro de coração que conquistou o país com canções tão importantes e delicadas.

Resgatando mais uma vez a participação da plateia, ponto primordial para o formato de Serginho, um vídeo no telão trouxe, ao vivo, a conexão pela Internet com uma garota que havia feito uma verdadeira declaração de amor à obra de Milton longos anos antes, e ela o fez de novo além de encantar a plateia pedindo para que ele explicasse o significado profundo do nome TXAI, usado em um dos seus discos.

A gente não vai contar o significado por aqui, pra deixar você curioso a assistir, mas vai contar que o palco do Altas Horas agora se chama “Palco Milton Nascimento”, uma surpresa que deixou o cara visivelmente emocionado e eternizado por todos que por ali passarão em edições futuras.

Continua após o vídeo

Outras Novidades

No nosso papo, Serginho ainda falou que pretende criar “A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana”, unindo integrantes de diferentes grupos para jams exclusivas, e ainda citou a possibilidade de uma reunião que se sair do papel entrará para a história do rock brasileiro.

Não tão secreta assim veio a informação de que ele irá continuar pesquisando e entendendo, junto com a sua equipe, quais são os públicos que consomem o programa na era da Internet, inclusive criando novas formas de permitir as gravações ao vivo, que hoje são apenas por inscrição mas devem incluir pessoas mais familiarizadas com os convidados.

Nesse Sábado (07) ainda é possível ver o retorno da “Banda Altas Horas”, que ficou por 13 anos animando as entradas e saídas de bloco e ganhou uma homenagem durante o episódio, e a estreia de um quadro novo onde duas pessoas da plateia são colocadas frente a frente para falarem o que acham uma da outra baseadas, apenas e tão somente, em suas aparências.

 

Serginho Groisman é um dos nomes da televisão brasileira que mais celebrou a música usando um espaço gigantesco que é a audiência que tem. Seus 70 anos de vida, 30 de carreira na TV e 20 de Altas Horas devem ser comemorados à exaustão como símbolo de alguém que não desiste de colocar cultura no ar para o maior número possível de pessoas, envolvendo principalmente a música.

Que venham muitos outros e que essa visão de que música é necessária continue tanto em sua mente quanto nas cabeças das pessoas que o cercam e o ajudam a produzir conteúdo. A gente precisa.

 
Compartilhar