Milton Nascimento
Foto: Divulgação / Canal Brasil

Existem poucos grupos tão influentes para a música brasileira quanto o Clube da Esquina.

O projeto, idealizado por Milton Nascimento e os irmãos Borges (Marilton, Márcio e Lô), atravessou gerações e é até hoje citado como influência para grande parte dos novos artistas. É algo mágico, inexplicavelmente escondido entre os belos arranjos, a angelical voz de Milton e a atmosfera psicodélica e serena das canções.

Em 2020 o lançamento do épico disco duplo completa 50 anos. Além de uma turnê de comemoração, até programa de televisão o grupo vai ganhar como homenagem! O Canal Brasil, sempre prontificado a produzir grandes materiais sobre ídolos da cultura nacional, vai estrear o programa Milton e o Clube da Esquina.

A série, de seis episódios, contará alguns detalhes da formação do grupo e da gravação das músicas, na voz do próprios protagonistas dessa história. O ator Gabriel Leone conduz um bate-papo descontraído entre Milton, Lô Bôrges, Márcio Borges e Ronaldo Bastos, que relembram as histórias da época. Tudo isso na companhia de outros nomes consagrados como Criolo, Samuel Rosa, Maria Gadú e mais.

Trata-se de uma coprodução entre o Canal Brasil e a Gullane. Quem assina a direção é Vitor Mafra, que também participou do roteiro junto a Marcelo Dantas e Danilo Gullane. O projeto, gravado em um estúdio isolado com vista cinematográfica para as montanhas mineiras, foi baseado no livro “Os Sonhos Não Envelhecem – Histórias do Clube da Esquina”, de Márcio Borges.

 

“A renovação da chama das composições é uma coisa que continua presente”

Coletiva - Milton e o Clube da Esquina (Canal Brasil)
Foto: Pedro Henrique Pinheiro / TMDQA!

Milton, Lô e Márcio responderam algumas perguntas da imprensa sobre o novo projeto e sobre o legado do Clube da Esquina para a música nacional. O evento também contou com as aparições de Maria Gadú e Ney Matogrosso.

Questionado pelo TMDQA! sobre os artistas convidados para a reinterpretação das faixas, Milton respondeu que “o principal de tudo é a amizade e a verdade. Não foi difícil escolher as pessoas”.

Respondendo sobre o legado e a evidente atemporalidade do trabalho do Clube, Lô Borges disse:

Cada um dos componentes do Clube da Esquina nos mostra, com muita clareza, que é possível fazer 20 anos várias vezes na vida. Essa é a sensação que eu tenho, porque o público vai chegando e se renovando. Vamos vendo os filhos dos nossos contemporâneos. O próprio Samuel Rosa comentou que ele saiu do livro d”Os Três Porquinhos’ direto para o Clube da Esquina (risos). Essa coisa vai se perpetuando, e nos dá a possibilidade de ficar repetindo os nossos 20 anos, evidentemente fazendo todos os aniversários possíveis. A renovação da chama das composições é uma coisa que continua presente nos nossos shows, na nossa vida e nos nossos discos. É isto que eu quero para a minha vida.

 

Na televisão e no streaming

Milton e o Clube da Esquina tem estreia programada para o próximo dia 31 (sexta-feira) às 22h30 no Canal Brasil. Os seis episódios serão exibidos semanalmente às sextas, com horários alternativos aos sábados (13h), domingos (2h e 9h) e segundas (0h15). Após a exibição do primeiro episódio, os episódios estarão disponíveis no Canal Brasil Play, plataforma de streaming do canal.

O episódio de estreia conta com as ilustres participações de Samuel Rosa e Seu Jorge, além, é claro, de Gabriel Leone e dos artistas do Clube da Esquina. No episódio, eles apresentam uma novas versões para “Clube da Esquina“, “Para Lennon & McCartney” e “Clube da Esquina Nº 2“. Milton, Lô, Márcio e Ronaldo Bastos contam um pouco sobre o início da trajetória do movimento. Lô chega até a lembrar sobre uma banda cover de Beatles que teve antes, nomeada The Beavers.

Confira abaixo algumas fotos da coletiva.

Não vai perder, né?