Violão da Yamaha

Esse caso é pra lá de bizarro, mas a gente te explica: a empresa japonesa Yamaha precisou emitir um comunicado pedindo para que as pessoas parem de entrar em seus cases de instrumentos.

Isso tudo porque Carlos Ghosn, o empresário franco-brasileiro e ex-presidente da Nissan, escapou do Japão justamente dentro de uma case da marca. Ele é acusado de desviar dinheiro da empresa para enriquecimento pessoal, além de mentir para o governo japonês sobre seu salário.

No perfil da Yamaha no Twitter, em japonês, a empresa disse:

Não mencionaremos o motivo, mas recebemos muitos tweets sobre entrar dentro de cases de instrumentos musicais. Soltar esse aviso após um possível acidente seria tarde demais, por isso pedimos a todos que não o façam.

Bizarro? Pois é!

Vários japoneses estão tirando sarro do caso. Ghosn foi preso em novembro de 2018 e, após ficar em prisão domiciliar, acabou fugindo para o Líbano, onde também tem nacionalidade.

O empresário alega que recebeu um tratamento desumano do governo local, que rebate dizendo que essa é a “cultura do país”.

Veja algumas fotos da “brincadeira” logo abaixo.

 
 
Compartilhar