Sandy Alex G
Crédito: Tonje Thilesen
 

Poucos artistas são tão prolíficos nos últimos anos quanto (Sandy) Alex G. Com apenas 26 anos de idade e nove álbuns lançados, ele chega pela primeira vez ao Brasil essa semana para dois shows em SP (16 e 17 de janeiro, no Sesc Pompeia) e um em Porto Alegre (15 de janeiro, no Agulha). O músico da Filadélfia ganhou fama pelos seus discos independentes no Bandcamp, onde conquistou uma base de fãs jovens influenciados por seu rock alternativo e lo-fi, repleto de influências como Pavement e Elliot Smith.

A originalidade de sua sonoridade vem também de referências e recortes de música folk, country e eletrônica, que servem de base para suas composições confessionais,além da sensação constante de nostalgia presente em suas canções.

Trocamos uma rápida ideia com o artista, que está prestes a chegar no país e se mostra animado a colocar a sua marca na memória do público.

TMDQA!: O que o público pode esperar dessa sua primeira turnê por aqui e o que você espera da gente?

(Sandy) Alex G: Cara, pra ser sincero. Eu não sei o que esperar. Estou indo sem ter muita ideia do que vai ser e acho que vai ser ótimo por isso! (Risos) O que posso prometer é muita entrega e que o show vai ser bem mais barulhento que o disco.

TMDQA!: Turnês te inspiram a criar? Digo isso pois muita gente te descreve como bedroom pop, mas poderia ser um hotel room pop?

(Sandy) Alex G: (risos) Quem dera! Você não tem ideia de como isso ia facilitar a minha vida! Mas eu realmente não consigo criar na estrada. Consigo catar uma ideia aqui, outra ali, mas junto tudo pra criar no estúdio aqui na Filadélfia mesmo.

TMDQA!: Você é um cara que parece sempre manter um processo criativo constante. Ter isso em movimento é um modo de manter a mente num foco?

(Sandy) Alex G: É um modo de estar firme nesse mundo. Achar um conforto mesmo.

TMDQA!: E como é dividir algo tão pessoal como pessoas pelo mundo?

(Sandy) Alex G: Isso é particularmente doido. Pois sinto uma conexão diferente e com pessoas que realmente nunca conheci, nunca vi. Que não tenho nenhuma ligação, só a música.

TMDQA!: Você tem mais discos que amigos? Algum disco em especial que está te acompanhando?

(Sandy) Alex G: Sim! Meio que muda todo ano, todo mês. Hoje eu diria aquele disco do Mark Kozelek onde ele recria AC/DC.