Dilma Rousseff
Foto via Wikimedia Commons
 

A presença do Brasil no Oscar deste ano causou bastante polêmica por aqui, mas também traz um fato bem interessante. E ele envolve a ex-presidente Dilma Rousseff.

Como te contamos por aqui, o documentário Democracia em Vertigem, de Petra Costa, está concorrendo à premiação. O filme fala sobre o período em que Dilma sofreu um impeachment, e foca especialmente na possibilidade de um golpe.

Acontece que a ex-presidente aparece duas vezes no Oscar — sim, duas vezes. Isso porque Rousseff também dá as caras em Dois Papas, filme do diretor brasileiro Fernando Meirelles que estreou pela Netflix.

Sua aparição se dá durante uma filmagem da Copa do Mundo de 2014, que aconteceu no Brasil, e tem a ver com parte da relação entre o Papa Francisco e o Papa Bento XVI no longa.

O fato foi observado pelo usuário do Twitter, Thomaz Ambrosio, como você pode ver abaixo.

Dilma e Democracia em Vertigem

Rousseff divulgou um comunicado comemorando a indicação do documentário. Leia abaixo:

A história do Golpe de 2016, que me tirou da Presidência da República por meio de um impeachment fraudulento, ganha o mundo pelas lentes de Petra Costa no documentário ‘Democracia em Vertigem’. E, para surpresa de alguns, ganhou hoje indicação ao Oscar.

O filme é corajoso, por mostrar o jogo sujo que resultou no meu afastamento do poder e como a mídia venal, a elite política e econômica brasileira atentaram contra a democracia no país, resultando na ascensão de um candidato da extrema-direita em 2018.

Parabéns a Petra e à equipe do filme pela indicação ao Oscar. A verdade não está enterrada. A história segue implacável contra os golpistas.

LEIA TAMBÉM: Jair Bolsonaro diz que não viu “Democracia em Vertigem”, mas critica o filme

Ouça o novo disco de Caetano Veloso!