Zé Renato
Foto: Philippe Leon
 

Depois de lançar em Dezembro nas principais plataformas digitais o álbum O Amor é um Segredo – Zé Renato canta Paulinho da Viola, o veterano músico agora prepara a estreia do clipe para a faixa “Sofrer”.

A música é uma parceria de Paulinho da Viola com Capinam e o novo trabalho foi produzido pelo próprio Zé em parceria com os irmãos Tostão e Lula Queiroga. Segundo o cantor, o disco de samba mistura doses de melancolia e felicidade.

Optei por nove sambas, boa parte deles não tão conhecidos. Nas escolhas que fiz, há também uma explícita dose de tristeza – tristeza que, a meu ver, percebe-se nos mais lindos sambas que conheço. ‘A tristeza é senhora’, disse Caetano.

Para preservar a aura “daviolesca”, o cantor gravou O Amor é um Segredo em registro íntimo, com voz e violão captados simultaneamente. Algumas das outras canções presentes no álbum são “Lua”, “Só o Tempo”, “Foi Demais”, “Para Um Amor no Recife” e “Cidade Submersa”.

Os primeiros shows da nova turnê acontecem nos próximos dias 11 e 12 (sábado e domingo), no Sesc Bom Retiro, em São Paulo. Também há uma apresentação marcada no Rio de Janeiro para 8 de Fevereiro, no Teatro Rival.

Animizmo

Animizmo

A banda instrumental Animizmo lançou recentemente seu primeiro álbum, Vida Curva, junto com o clipe para o single que leva o nome do disco.

O grupo curitibano de prog/math rock traz integrantes que passaram pela Colorphonic (indie rock) e Slander (metal), até decidirem desenvolver algo que refletisse a história artística sem deixar de exigir criativamente.

“No nosso primeiro álbum, apresentamos algumas essências do nosso DNA, das ambientações atmosféricas aos solos fusion, dos riffs pesados a harmonias delicadas. Essas características podem ser conferidas em ‘Vida Curva’ e na faixa ‘Antônia’, músicas que mostram as diversas narrativas que uma mesma história pode ter”, afirma a banda, revelando que Animizmo vem do termo “animismo”, que significa “dar alma a objetos/seres inanimados”.

Talles Djowtro

The Awakening

O músico sul-mato-grossense Talles Djowtro, de 25 anos, lançou seu primeiro clipe na carreira, feito para a música “Awakening”. Inteiramente escrita e produzida por ele, a faixa em inglês fala sobre a importância de cada ser e o amor pelo próximo.

JOCA

Compositor, artista de rua, instrumentista, produtor e MC no coletivo UjimaGang, Joca lançou recentemente seu disco de estreia, A Salvação é pelo Risco: O Show do Joca.

Gravado e produzido por Luigi Tedesco, Daniel Koifman e Ivo Costa, no estúdio Reurbana, o álbum conta com instrumentais programados por Romão, Drei, Amauri, Jaquelone, e pelo próprio JOCA, além das participações de Ana Frango Elétrico, Ciana, Alceu e Lucas LT.

“A memória é ficção, um sample. Inverificável. A memória é a pedra que a faca do presente risca. O risco que se corre é reflexo da existência de um personagem que a si mesmo edita, reencontra e desconhece, através do rabisco. Me apoiando sobre o sample como método-base de criação, reconstruí a narrativa de minhas vivências acumuladas a partir de uma perspectiva não-linear do tempo, tensionando episódios vividos até chegar na fatura ficcional”, diz o artista mineiro, criado na Região dos Lagos e radicado em Niterói.

Antonio Rossa

Antonio Rossa

O compositor e diretor audiovisual catarinense Antonio Rossa lançou nas plataformas de streaming o clipe para sua canção autoral “Quase Sempre É”. A música teve produção de Israel Rodrigo, que também assina a composição junto com Rossa, e a fotografia do vídeo é de João Gabriel Dias.

No currículo, o músico já acumula três EPs, quatro singles e a direção de seis clipes de outros artistas.

“Essa canção fala de como os nossos erros e cicatrizes nos constroem. De como coisas aparentemente ruins também podem ser dádivas e nos ajudar a encontrar novos caminhos. Tem mais luz que sombra nessa letra. Tenho dezenas e dezenas de canções inéditas. Algumas das melhores que já escrevi. 2020 várias delas verão a luz do sol, eu espero”, afirma Rossa.