Iron Mountain
Reprodução/YouTube
 

Em 2008, a Universal Studios sofreu um incêndio devastador. Enquanto se acreditava que apenas a parte de cinema teria sido atingida — sets de filmes como De Volta Para o Futuro foram inteiramente destruídos –, soubemos recentemente que centenas de milhares de materiais foram perdidos, incluindo material inédito de bandas como NirvanaGuns N’ RosesR.E.M. e mais.

É claro que acidentes acontecem e com maior ou menor risco as empresas infelizmente estão expostas a situações como essas, mas há um lugar que promete ser quase indestrutível, já que fica, inclusive, abaixo do solo.

Com sede em Boston, nos Estados Unidos, a Iron Mountain tem mais de 220 mil clientes. Entre estes estão nada mais nada menos do que as maiores gravadoras do mundo, como a Sony Music Entertainment, a Universal Music Group e a Warner Music Group. Além disso, familiares de nomes como Frank Sinatra também guardam suas gravações originais com eles.

Ozzy Osbourne e uma gravação original inédita

A maioria das instalações da empresa é localizada em montanhas, mas uma das mais especiais está situada 67 metros abaixo do solo.

Protegida até de ataques nucleares – como boa parte dos armazéns da Iron Mountain – a unidade de Boyers, na Pensilvânia, é uma antiga mina de calcário que hoje se vê protegida por guardas armados e possui inclusive controle climático. E tudo isso ficou muito bem justificado quando Ozzy Osbourne apareceu por lá e viu a tamanha preciosidade do que estava sendo guardado.

No vídeo disponível abaixo, podemos ver que o lendário músico e seu filho Jack são presenteados com a gravação original de “Crazy Train”, que nem mesmo eles haviam ouvido. Primeiro hit da carreira solo do ex-vocalista do Black Sabbath à época, a canção tem um dos solos mais icônicos de Randy Rhoads.

Continua após o vídeo

Visivelmente triste ao lembrar do amigo, Ozzy afirma que constantemente fica pensando “onde ele estaria nas fotos”. A emoção fica ainda mais forte justamente quando ele ouve o épico solo da fita original – que, aliás, foi isolado pelo engenheiro de som que cuidava da relíquia e mostra uma versão mais crua e de arrepiar até o próprio Osbourne, que se derrete em elogios.

Claro que nem tudo são flores. A “Montanha de Ferro” ainda lida com algumas polêmicas e, a seguir, você pode conferir um vídeo que mostra um pouco das instalações da Pensilvânia e entender melhor o histórico de acidentes da empresa.

Polêmicas

Apesar de ser altamente reconhecida como a empresa mais respeitada do ramo, a Iron Mountain também já teve seus problemas. Eles já foram muito criticados na mídia por terem perdido arquivos e dados de clientes; em especial, citam a perda de fitas com informações privadas e sensíveis.

O primeiro acidente notável ocorreu em 1997, com um incêndio que destruiu um armazém em New Jersey, nos EUA. Depois, outros aconteceram em 2005, 2006, 2007, 2011 e 2014, inclusive com clientes como a Time Warner. Este último, aliás, foi em Buenos Aires e parece ter sido um incêndio intencional.